uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Ricardo Moura é o novo técnico do Abrantes

Clube aposta num treinador jovem e do concelho

Aos 35 anos Ricardo Moura, natural do Tramagal, foi escolhido para treinador da equipa principal do Abrantes Futebol Clube. Um desafio que o jovem técnico encara com frontalidade, apesar dos momentos menos bons que o clube atravessa em termos financeiros.

Edição de 31.05.2006 | Desporto
Ricardo Moura foi o treinador escolhido pelo Abrantes Futebol Clube para substituir o experiente Vítor Alves no comando técnico da equipa de futebol sénior para a época de 2006/07.“Aceitei o desafio porque quero ser treinador profissional, porque gosto de apostas fortes e porque apesar de passar por algumas dificuldades o Abrantes é um clube de créditos firmados no panorama do futebol nacional”, disse o novo treinador nas primeiras declarações a O MIRANTE.Apesar da sua juventude, Ricardo Moura, que é licenciado em educação física e tem o mestrado em treino de alto rendimento e futebol, tem já uma bagagem forte, principalmente como treinador adjunto, e é natural do Tramagal, conhecendo por isso bem, quer as pessoas que estão à frente do Abrantes, quer a até agora ascendente carreira do clube.Começou a sua carreira de treinador no distrito de Santarém como adjunto de Mário Ruas, no Torres Novas. Depois trabalhou durante vários anos com Rui Gorriz, no Fátima e no Imortal de Albufeira, foi adjunto de Graciano Dias no Caldas, clube onde esteve um ano como treinador principal, e na última época foi treinador dos juniores do União de Leiria.A vinda para o Abrantes aconteceu porque as pessoas que estão à frente do clube o conhecem bem e apostaram num treinador jovem. “A ligação que existe entre o Abrantes, que afinal é o meu concelho, e a minha pessoa, foi decisiva para a minha contratação”, referiu Ricardo Moura.“Ninguém me escondeu nada. Foi-me dado pleno conhecimento da situação financeira do clube, e do trabalho que está a ser desenvolvido para ultrapassar a situação. Toda a gente foi honesta comigo, e por isso não pude recusar a proposta que me foi apresentada”, garantiu o técnico.Ricardo Moura sabe que a crise do Abrantes é de crescimento, e que o orçamento para o futebol vai ser drasticamente reduzido esta época. “Mas apesar disso tenho a certeza de que vamos trabalhar para organizar um bom grupo, e acredito que vamos construir uma equipa forte, capaz de dignificar o clube e cimentar ainda mais a sua posição no futebol nacional”, disse com esperança.Para Ricardo Moura não há ainda pressa para avançar para a construção do plantel. “Temos muito tempo pela frente. Agora a prioridade é resolver os problemas financeiros e garantir a manutenção da maioria dos jogadores do actual plantel. E nisso a direcção está a trabalhar muito e bem. Depois vamos então à procura de novos jogadores que, dentro do orçamento, serão escolhidos por mim e pela direcção”, referiu.Apesar de ser já garantida a saída de alguns dos melhores elementos do plantel da época que agora findou, Ricardo Moura garante não ter dúvidas de que o Abrantes vai ter um bom grupo de trabalho. “Gosto de apostas fortes e treinar o Abrantes é isso mesmo. Não me foi exigido nada demais do que a manutenção, mas sou ambicioso e transmito essa ambição aos meus jogadores, por isso a época vai ser jogada jogo a jogo e no final se farão as contas. Mas estou convicto de que iremos ter uma equipa forte, como nos anos anteriores”, resumiu.O novo técnico do Abrantes realçou ainda o relacionamento com a direcção. “Nada é feito sem o aval dos dois departamentos - o técnico e o directivo. Existe um respeito mútuo muito grande, e por isso o trabalho que estamos a desenvolver é de grande qualidade”.Ricardo Moura vai contar com a colaboração dos dois técnicos que foram adjuntos de Vítor Alves, porque garante que Nuno Gil e José Neves merecem toda a sua confiança. É possível que venha consigo um ou outro jogador da sua confiança. “Mas só algum que seja mais valia para o plantel do Abrantes”, garantiu.Segundo o treinador, os boatos de que os problemas financeiros poderiam levar ao fim do futebol no Abrantes, são apenas boatos sem fundamento. “Temos a garantia de que os problemas serão ultrapassados e na hora certa o grupo de trabalho estará formado e a trabalhar para que o clube continue a ser cada vez maior, isto sem loucuras”, referiu Ricardo Moura.Num clube em que os adeptos estão habituados a um crescimento constante, Ricardo Moura está consciente de que se as coisas não começarem a correr bem logo de início, vão surgir vozes críticas.“Estou preparado para isso, e entendo mesmo que as manifestações de descontentamento são importantes para a nossa mentalização, porque vêm sempre de alguém que gosta muito do clube, e por isso têm o direito de ser exigentes. Nós temos é que trabalhar para fazer com que essas críticas sejam favoráveis”.Afinal ir para o Abrantes, numa altura de grandes dificuldades financeiras, e por onde passaram técnicos tão consagrados como Vítor Alves, José Vasques e Mário Ruas, é um desafio muito forte, mas Ricardo Moura também tem consciência de que isso é um bom desafio, porque pode ser também uma rampa de lançamento para o seu futuro como treinador.Relativamente aos reforços para a nova época, o técnico garante que a única contratação já confirmada é a de Telmo Oliveira, ex-Sport Lisboa e Cartaxo, embora existam conversações adiantadas com vários elementos do plantel desde ano e com outros jogadores. Tudo o resto são espulações.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...