uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Centro de Dia de Manique abre em Junho

Centro de Dia de Manique abre em Junho

Autarquia de Azambuja financia acabamento da obra

O Centro de Dia e Apoio Domiciliário de Manique do Intendente, concelho de Azambuja, vai abrir as portas durante o mês de Junho para apoiar 40 idosos da freguesia.

Edição de 31.05.2006 | Sociedade
Mais de quarenta idosos vão ser apoiados pelo Centro de Dia e Apoio Domiciliário da Casa do Povo de Manique do Intendente, concelho de Azambuja, a partir do próximo mês de Junho.A Câmara Municipal de Azambuja financiou o acabamento da obra com a atribuição de um apoio financeiro no valor de 110 mil euros pago em três prestações até final de 2009. O protocolo foi assinado na quinta-feira, dia do município, numa cerimónia informal realizada no interior das novas instalações do centro de dia, na Praça dos Imperadores.A ajuda financeira da autarquia permitirá efectuar as obras de acabamento do espaço e adquirir o mobiliário para equipar a instituição. O custo total da obra aproximou-se dos 400 mil euros. A segurança social garantiu 60 por cento do valor. O remanescente foi conseguido com o apoio da câmara municipal e Junta de Freguesia de Manique do Intendente.O Centro de Dia e Apoio Domiciliário ergueu-se na antiga casa da câmara, cedida pela autarquia, que está localizada numa zona nobre da freguesia. O espaço tem capacidade para acolher 45 utentes na valência de Centro de Dia e 40 no Apoio Domiciliário, mas em Junho a Casa do Povo arrancará com apenas metade da capacidade prevista para cada valência.O equipamento social surgiu para dar resposta ao elevado número de idosos na freguesia atingida pelo envelhecimento da população, como explicou ao nosso jornal o presidente da Casa do Povo de Manique, Jaime Cécio.Josefina Martins, 81 anos, uma das vizinhas da instituição, lembra o tempo em que a casa era propriedade da Viscondessa que dava sopa aos pobres da freguesia. Durante muitos anos foi lá que se ultimaram também os preparativos da festa anual da freguesia. A memória da mulher ainda está viva. O corpo ainda é ágil. Josefina Martins não quer trocar tão cedo a casa na Praça dos Imperadores pelas tardes de chá no centro de dia. O seu tempo ainda é gasto a tratar da horta e a criar os coelhos para consumo caseiro.Vive com a filha e neto. Ainda conta com o apoio da família, ao contrário de muitos outros anciãos da freguesia que já estão entregues a si próprios.É o caso de António Isidoro, 79 anos, residente na Póvoa de Manique. A visão já vai faltando, assim como a mobilidade. Está na hora de deixar o banco do jardim e pensar no conforto e descanso que as janelas envidraçadas do novo centro de dia da vila prometem. Ana Santiago
Centro de Dia de Manique abre em Junho

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...