uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Clube embolsou dinheiro do centro social

Clube embolsou dinheiro do centro social

Situação durou três anos na freguesia da Moçarria

Durante três anos os subsídios da Câmara de Santarém destinados a compensar o Centro Social da Moçarria foram parar por engano às mãos do clube desportivo da terra.

Edição de 31.05.2006 | Sociedade
A direcção do Centro Social da Freguesia da Moçarria, Santarém, reclama a devolução de cerca de 4.500 euros que terão sido indevidamente embolsados pelo clube desportivo local.Ao longo de três anos lectivos, entre Setembro de 2002 e Junho de 2005, a direcção do Centro de Cultura, Recreio e Desporto Moçarriense (CCRDM) recebeu um subsídio mensal da câmara no valor de 150 euros (válido de Setembro a Junho). Dinheiro que se destinava ao Centro Social para apoio nas despesas de expediente e limpeza pela cedência de instalações para refeitório das crianças da pré-primária e primeiro ciclo da localidade.A situação foi detectada pela actual direcção do CCRDM, que estranhou o facto do clube estar a receber uma verba para um serviço que não prestava. Os directores contactaram a direcção do centro social e a Câmara de Santarém, dando-lhes conta da irregularidade e mostrando total abertura para a resolver.Um comportamento que o presidente do centro social, Manuel Correia, elogia. “Estamos-lhes agradecidos porque desvendaram o processo e desde logo se mostraram dispostos a colaborar na resolução do problema”, frisou o dirigente, que também já foi presidente da junta de freguesia.O dirigente admite que a atribuição do subsídio à entidade errada poderá ter começado numa confusão de nome entre Centro de Cultura, Recreio e Desporto Moçarriense e Centro Social da Freguesia da Moçarria. Mas considera estranho e lamentável que durante três anos a anterior direcção do clube não tenha dado conta do engano.Contactado pelo nosso jornal, o ex-presidente do CCRDM, Manuel Carvalho, garante que nem ele nem os colegas de direcção se tinham apercebido que o subsídio se destinava ao centro social. Explica que o cheque vinha acompanhado de um ofício que falava em apoio às instalações, pelo que sempre pensou que fosse para o clube.“O cheque vinha dirigido a nós e como recebemos vários apoios da autarquia, pensávamos que era para o clube. Quando soube que era para o centro social fiquei surpreendido porque nunca me apercebi disso”, afirmou o ex-dirigente.A direcção do centro social já informou a Câmara de Santarém, que após verificação do processo confirmou o engano. Contactada pelo nosso jornal, a vereadora com o pelouro da Educação na Câmara de Santarém, Lígia Batalha, esclareceu que tudo se ficou a dever a um lapso dos serviços, que ainda não fora corrigido porque ninguém tinha reclamado até agora.A actual direcção do CCRD, que inclui vários pais com crianças em idade escolar, vai devolver o dinheiro que recebeu e que manteve cativo desde que tomou posse. Quanto ao restante, já foi acordado com a autarquia um plano de reequilíbrio financeiro que passa por a autarquia cativar algumas das verbas atribuídas e a atribuir em forma de subsídio ao clube, até perfazer os 4.500 euros recebidos indevidamente.
Clube embolsou dinheiro do centro social

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...