uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Coruche homenageia figuras da festa brava

Coruche homenageia figuras da festa brava

Memorial recorda nomes grandes das arenas dos últimos 50 anos

Depois dos cavaleiros, matadores de toiros, bandarilheiros e forcados distinguidos, também os campinos vão ser homenageados.

Edição de 23.08.2006 | Sociedade
Os cavaleiros David Ribeiro Telles e José Luís Sommer d’Andrade, os matadores de toiros Joaquim Marques e José Simões, os bandarilheiros António e Manuel Badajoz e António Sacramento e o forcado José Luís Coragem foram homenageados quinta-feira, 17 de Agosto, pela Câmara de Coruche.Em tempo das festas locais em honra de Nossa Senhora do Castelo, na envolvente da praça de toiros passaram a figurar os nomes dos homenageados num memorial que ostenta símbolos das quatro artes da festa brava: de um lado os cavaleiros e matadores de toiros; do lado contrário os forcados e bandarilheiros. No monumento já constavam os nomes dos cavaleiros António e Alberto Luís Lopes, os bandarilheiros Jorge Marques e Francisco Suzana e o forcado António Roberto.As figuras de Coruche foram chamadas uma a uma após pequeno sumário com os pontos altos das suas carreiras e receberam uma réplica do memorial, com bastantes aplausos do público presente.O cavaleiro “Mestre” David Ribeiro Telles esteve representado pelo filho, João Ribeiro Telles, enquanto o matador de toiros Joaquim Marques recebeu uma réplica do memorial através da filha. Os restantes homenageados estiveram presentes e recordaram entre si memórias de tempos saudosos. Foi o caso do matador de toiros José Simões que, através de O MIRANTE, agradeceu a lembrança da Câmara de Coruche e rememorou bons episódios.Caso das lides em conjunto com El Cordobés no Campo Pequeno ou a alternativa tomada na praça de Badajoz, em 1963, onde lidou toiros da ganadaria coruchense Cunhal Patrício. Saiu em ombros da praça, com quatro orelhas cortadas, juntamente com os outros toureiros.“Foi uma loucura. Os aficionados espanhóis desconheciam-me nessa altura e queriam levar-me partes do traje para recordação”, recorda José Simões. Que também não esquece as muitas actuações em praças de Espanha e França e os sustos de uma vida na arena e não só.Como quando nos tempos de miúdo brincava aos toiros na rua da Música, com um capote feito de uma saca de batatas. “Um colega meu deu-me uma pancada tão forte que parti o braço e foi essa a primeira «cornada»”, recorda com um sorriso.O touro que fez “greve”Também José Luís Sommer d’Andrade mostrou satisfação pelo momento de reconhecimento público, depois de uma vida de 36 anos de profissional e dez de amador dedicada à lide a cavalo.A O MIRANTE o ex-cavaleiro recorda sobretudo o carinho do público e a camaradagem entre toureiros, forcados e restante profissionais do mundo taurino.A alternativa foi no Campo Pequeno, apadrinhada por David Ribeiro Telles, em Junho de 1970 e “correu tudo bem”. Também recorda bons momentos como actuar na praça de toiros de Las Ventas, em Madrid, perante 23 mil pessoas, e em Nimes, França, numa praça em forma de anfiteatro romano.Mais engraçado foi um episódio na praça de Tomar perante um toiro que ao primeiro ferro deu um pinote e resolveu deitar-se na arena. “António Sacramento fazia parte da minha quadrilha e bem tentou espevitar o animal mas não conseguiu fazer nada de um toiro irmão de um outro que tinha ganho o prémio de bravura numa corrida em Madrid”, recorda com um sorriso.Junto ao memorial aos toureiros e forcados, junto à entrada principal da praça de toiros, no parque do Sorraia, o presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes (PS), sublinhou que a homenagem serve sobretudo para recordar os grandes feitos dos toureiros coruchenses dos últimos 50 anos.“Homens que levaram o nome de Coruche por Portugal e a todo o mundo engrandecendo-o. As homenagens e o memorial ficam em aberto para futuras gerações”, afirmou o autarca coruchense. Dionísio Mendes revelou que do mundo ligado à festa brava e aos toiros falta apenas fazer o reconhecimento público aos campinos com algo alusivo à sua arte a criar na envolvente da praça. Prometeu notícias para breve.Ricardo Carreira
Coruche homenageia figuras da festa brava

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...