uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Faltam auxiliares nas escolas de Santarém

Vereadora da Educação pede compreensão para um problema recorrente

Encontra-se a decorrer um concurso no centro de emprego para admissão de 29 auxiliares de acção educativa.

Edição de 04.10.2006 | Sociedade
Encontra-se a decorrer no Centro de Emprego de Santarém um concurso para admissão de mais 29 auxiliares de acção educativa para trabalhar nas escolas e jardins-de-infância tuteladas pela Câmara de Santarém. A falta desses funcionários tem causado perturbações em vários estabelecimentos de ensino, que não têm conseguido assegurar os prolongamentos de horário ou as actividades de enriquecimento curricular. Essa situação obriga ainda a que as crianças tenham de sair da escola ou do jardim-de-infância a meio da tarde (entre as 15h30 e as 16h30).As escolas do primeiro ciclo do Pereiro e de Nossa Senhora da Saúde e o jardim-de-infância do Sacapeito foram alguns dos estabelecimentos que tiveram ou ainda têm problemas a esse nível. Na última reunião do executivo municipal, a vereadora comunista Luísa Mesquita pediu mesmo esclarecimentos sobre o assunto.A falta de auxiliares em estabelecimentos pré-escolares e de primeiro ciclo no concelho de Santarém é um problema recorrente. Segundo a vereadora Lígia Batalha (PSD), com o pelouro da educação na Câmara de Santarém, a resolução do problema depende da boa vontade de todos os intervenientes: pais, funcionários, agrupamentos de escolas, professores coordenadores e autarquia.“Este ano lectivo contamos com 69 auxiliares para todos os estabelecimentos, sem contar com alargamento de horários e actividades de enriquecimento curricular. Segundo os cálculos da DREL, seriam necessárias mais 830 horas por semana”, exemplifica a vereadora. Um número que considera ser impossível de a câmara suportar com as actuais restrições e limites orçamentais.Por parte dos agrupamentos de escolas da cidade, reconhece-se as lacunas de auxiliares mas salienta-se que o processo de colocação de mais funcionários se está a fazer aos poucos. Segundo a vice-presidente do Agrupamento Alexandre Herculano, que abrange 12 escolas de primeiro ciclo, aguarda-se que a Câmara de Santarém dê novidades do concurso que decorre no centro de emprego para contratação de mais auxiliares.“Não existe uma escola em particular em maior dificuldade que outras para assegurar o horário de enriquecimento curricular entre as 15h30 e as 17h30, mas foi-nos dada a indicação para entrarmos em contacto com candidatos a fim de preencher as horas necessárias”, explicou Ana Fonseca.Por parte da direcção do Agrupamento D. João II, Maria João Miranda referiu que se aguarda com ponderação pela colocação dos funcionários necessários ao funcionamento das actividades. Mas adianta que na semana passada já foram contratadas duas funcionárias. Lígia Batalha entende que face à situação actual todos os elementos ligados ao funcionamento das escolas de 1º ciclo e jardins-de-infância “devem pensar um pouco mais em dar do que em receber e esforçarem-se por tentar colmatar algumas situações em falta”. Atribuiu também aos pais uma responsabilidade partilhada, apesar de reconhecer os transtornos que algumas situações causam.Ricardo Carreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...