uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Travessa esburacada e escura no Vale do Paraíso

Travessa esburacada e escura no Vale do Paraíso

Moradores esperam pelo arranjo e iluminação da rua

Os habitantes da Travessa dos Venturas, no Vale do Paraíso, Azambuja, enfrentam todos os dias as dificuldades de morar numa rua esburacada e com pouca iluminação.

Edição de 04.10.2006 | Sociedade
Os moradores da Travessa dos Venturas, no centro de Vale do Paraíso, concelho de Azambuja, estão fartos de esperar pelo arranjo do pavimento da rua que há mais de um ano permanece esburacado.As crateras cavadas no piso desnivelado são sobretudo incómodas para os moradores mais velhos e para as pessoas que circulam na estrada com carrinhos de bebé. “Nem é preciso dizer mais nada. Basta olhar para o chão”, aconselha uma das moradoras.Carla Quitério, 24 anos, atravessa a rua íngreme com a filha pela mão. A trabalhadora agrícola garante que é complicado movimentar-se com uma criança num piso desnivelado.O mesmo sente Carla Peixoto, 29 anos, técnica de qualidade, que sempre que sai à porta de casa se depara com um desnível acentuado. A situação complica-se quando é preciso atravessar a rua com o carro aos solavancos. “Ainda por cima com pouca luz”, destaca.É sobretudo a pouca iluminação que preocupa José Ventura Pereira, reformado, 75 anos, que já tomou a iniciativa de alertar a junta de freguesia para a situação. “A partir de uma certa hora as noites ficam mais escuras e não se vê nada aqui”, diz preocupado, lembrando que a aproximação do Inverno só irá piorar a situação.Contactado pelo nosso jornal o presidente da Junta de Freguesia de Vale do Paraíso, António Marques, diz que o pavimento será arranjado durante o mês de Outubro. A equipa de funcionários da Câmara de Azambuja que se ocupa deste tipo de trabalho está de férias, mas António Marques garante que a regularidade do piso irá começar a ser reposta durante a próxima semana. A rua é bastante íngreme, o que segundo o presidente da junta tem dificultado o trabalho que só pode ser feito manualmente no local sem recurso a máquinas de grande dimensão. “Durante os próximos dias a equipa vai aplicar umas massas frias que têm mais qualidade”, garante o autarca. A informação é confirmada ao nosso jornal pelo vice-presidente da Câmara de Azambuja, Luís de Sousa. “Talvez para o ano haja possibilidade de passar lá um novo tapete de alcatrão”, promete o autarca.O presidente da junta garante que também já solicitou diversas vezes à Câmara Municipal de Azambuja a substituição da iluminação pública na travessa, que é uma das poucas zonas da freguesia que ainda não possui os novos candeeiros, mais potentes, que aumentam a iluminação das ruas.Luís de Sousa explica que alguns dos candeeiros da freguesia não foram ainda substituídos, tal como acontece também noutros locais do concelho, por questões orçamentais.“Agora a EDP exige que paguemos na totalidade os novos candeeiros que colocamos e estamos com dificuldades. Está a chegar o fim do ano e andamos a contar os tostões”, argumenta.Ana Santiago
Travessa esburacada e escura no Vale do Paraíso

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...