uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Tremez reclama melhores escolas

Tremez reclama melhores escolas

Qualidade dos equipamentos questionada por pais e encarregados de educação

Os pais e encarregados de educação querem a escola com todas as condições. Câmara e junta de freguesia dizem que o pior já passou.

Edição de 04.10.2006 | Sociedade
A associação de pais e encarregados de educação de Tremez diz que ainda muito está por fazer para que seja garantida qualidade de ensino para as crianças que frequentam os estabelecimentos escolares básico e pré-escolar da freguesia. Em missiva enviada ao presidente da Câmara de Santarém, Agrupamento de Escolas D João II e Junta de Freguesia de Tremez em 22 de Setembro, os pais recordam que após dois anos de encerramento, a escola de 1º ciclo não sofreu a remodelação prometida nem a ampliação de uma sala para ali funcionar o jardim-de-infância a partir do ano lectivo 2004-2005.Este ano lectivo os alunos voltaram a ter aulas na escola de 1º ciclo, depois de dois anos provisoriamente nas instalações de uma colectividade da freguesia (Ribacoop).Em Setembro, já em cima do início do novo ano lectivo, lembram os pais, apenas se procedeu à pintura do edifício da escola e à colocação de um pavilhão pré-fabricado destinado a jardim-de-infância. O rol de “exigências” de pais e encarregados estende-se à falta de uma vedação em torno do perímetro da escola, à regularização do espaço exterior e acesso ao edifício. Defendem ainda a criação de um espaço coberto exterior. Condições mínimas solicitadas à autarquia em Julho e que, dizem, estão por fazer. Os pais aludem ainda ao facto de, apesar de a escola estar virada para sul, as salas de aula serem alvos directos do sol sem qualquer protecção. Queixam-se também da falta de equipamentos lúdicos, de mobiliário insuficiente, e até questões como a falta de água própria para beber e a avaria dos equipamentos informáticos.Também o actual jardim-de-infância, que esteve instalado num contentor e agora se irá instalar num espaço modelar pré-fabricado, não satisfaz os pais pois o mesmo foi instalado no local do campo de jogos e não permite a realização de actividades físicas. Câmara reconhece que condições não são as melhoresPerante o rol de queixas, a vereadora da Câmara de Santarém com o pelouro da educação, Lígia Batalha (PSD), refere que a autarquia, dentro das possibilidades, está a resolver todos os problemas daquele núcleo escolar.“Houve uma preocupação em encontrar uma solução provisória em relação ao primeiro ciclo que este ano volta a ter aulas na escola. E uma solução excepcional para o jardim-de-infância, com a colocação de um pré-fabricado. Com as novas instalações modelares, que podem ter um aspecto mais rude, existem todas as condições. E vão ser revestidas exteriormente com verbas do próximo orçamento da câmara”, explicou a autarca. No que respeita à escola de Tremez, Lígia Batalha adverte que uma intervenção de fundo ou uma construção de raiz demora dois a três anos e quando está concluída já não responde a todas as exigências do momento.“A fazer-se um novo equipamento será sempre um espaço que venha a ter uma utilização futura para outras valências, como posto médico, entre outras”, explicou a vereadora.O presidente da Junta de Tremez, Diamantino Duarte, considera exageradas as queixas dos pais. “Faltam alguns pormenores mas quer a escola, que tem apenas dez anos, quer o jardim-de-infância, concluído sexta-feira, possuem boas condições”, opina.Ricardo Carreira
Tremez reclama melhores escolas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...