uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Os Tigres do Cartaxo

Os Tigres do Cartaxo

Alves Gomes, ex-responsável pelo Benfica do Ribatejo, volta com novo projecto

O polémico Alves Gomes está de regresso ao futebol distrital, agora com um clube criado de raiz e que tem a sua sede numa quinta dos arredores do Cartaxo. Pelo que já deu para ver, Os Tigres são uma equipa com garra.

Edição de 11.10.2006 | Desporto
Alves Gomes, dirigente desportivo que há quatro épocas esteve ligado ao Benfica do Ribatejo, tendo assumido na altura várias posições polémicas entre as quais a desistência do Campeonato Distrital da Primeira Divisão, está de regresso. Desta vez com uma equipa própria que disputa as provas distritais com o nome de Tigres do Cartaxo.A equipa tem a sua sede montada na Quinta de Santo António, no Cartaxo, propriedade de Alves Gomes e onde o empresário, conhecido do mundo da agro-pecuária, construiu uma espécie de mini centro de estágio e um campo de futebol.Depois de na sua passagem pelo Benfica do Ribatejo ter apostado em jogadores Brasileiros – Guto, Tamandaré, Sidney, Hamilton e Rubenilson, entre outros – desta vez Alves Gomes recrutou maioritariamente jogadores de origem africana. O resultado não é muito diferente. Os Tigres do Cartaxo têm uma equipa que promete dar cartas no Campeonato Distrital da Segunda Divisão e não será de estranhar se vencerem a prova e fizerem muito boa figura na Taça do Ribatejo.O primeiro jogo oficial da formação cartaxeira, que equipa com camisola com riscas verticais pretas e amarelas e calção preto, foi este domingo, na Golegã, a contar para a primeira jornada da segunda distrital. A vitória por 4-1 é apenas um indicador do valor da equipa que marcou ainda mais dois golos, que foram anulados pelo árbitro, e falhou duas grandes penalidades, brilhantemente defendidas pelo guarda-redes do Goleganense.Paulo Vítor, treinador que também acompanhou Alves Gomes no Benfica do Ribatejo, é o técnico da equipa. Em declarações a O MIRANTE garante que o plantel foi preparado com o intuito de entrar bem no campeonato mas recusa euforias e vitórias antecipadas. “O campeonato começou hoje (domingo) e ainda falta muito jogo. O que nós pretendemos é ir ganhando domingo a domingo e depois logo vamos ver”, frisou o técnico.Neste primeiro jogo Os Tigres do Cartaxo apresentaram apenas 13 jogadores (11 titulares e dois suplentes). Paulo Vítor diz que a equipa ainda está em formação mas além destes 13 atletas o clube conta com um jogador vindo do Cova da Piedade, que cumpriu nesta jornada um jogo de castigo, ainda do tempo do seu antigo clube, e um brasileiro cujo processo de transferência não foi possível concluir a tempo de alinhar nesta jornada.O técnico admite que o grupo de trabalho ainda está curto e que o plantel está aberto a jogadores que queiram mostrar o seu valor. “Queremos meter mais cinco ou seis jogadores mas também não queremos um plantel muito grande porque somos uma equipa amadora e o senhor Gomes já faz um esforço tremendo”, explica o técnico, acrescentando que há um ou dois jogadores na calha mas que estão renitentes em aceitar porque a equipa é nova e ainda não acreditam nela. “Todos os jogadores que quiserem jogar e que por qualquer motivo não têm clube, podem aparecer na Quinta de Santo António para treinar”, apela.No plantel estão alguns jogadores que vieram do Glória do Ribatejo, outros foram recrutados em várias equipas da zona de Lisboa, outros ainda não jogavam futebol federado.Esta mescla permite uma equipa que pratica um futebol de perfume claramente africano, com velocidade, técnica, imaginação e muita entrega dos jogadores. O avançado Klaus, que é tratado pelos colegas por Zidade, jogador possante que faz lembrar Tamandaré (ex-Benfica do Ribatejo) e atletas mais franzinos como Armando (Baggio) e Alvarenga, bem como João Pedro, que saiu no banco e três minutos depois bateu um livre directo que viria a dar um dos melhores golos da tarde, são nomes para reter desta equipa.A rapidez na transição defesa – ataque é uma das características do estilo de jogo dos cartaxeiros. Os passes longos são na sua grande maioria certeiros e vão direitos aos avançados. Os Tigres jogam ao primeiro toque, com a bola no pé, mas de vez em quando há jogadores que não resistem a mostrar a sua brilhante técnica individual e protagonizam vistosas jogadas individuais.A equipa de Alves Gomes tem a sua sede na Quinta de Santo António, nos arredores do Cartaxo, onde deverá realizar os jogos em casa. No entanto o campo ainda não foi homologado pela Associação de Futebol de Santarém, situação que poderá ocorrer esta semana.O MIRANTE falou com Alves Gomes, mas o empresário escusou-se educadamente a tecer comentários sobre este seu novo projecto, remetendo as declarações para “daqui a três ou quatro jogos”.
Os Tigres do Cartaxo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...