uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Transição pacífica

Carlos Gonçalves vai deixar a Associação de Natação do Distrito de Santarém

Carlos Gonçalves é presidente da Associação de Natação do Distrito de Santarém há 15 anos, tantos quantos os anos deste organismo. A saída está marcada para o final do mês, data em que vai haver eleições na associação. O objectivo é injectar novas ideias na instituição e a passagem de testemunho será pacífica. Nesta entrevista a O MIRANTE o ainda presidente lança duras críticas às escolas municipais de natação.

Edição de 11.10.2006 | Desporto
Quando há 15 anos aceitou ficar à frente da Associação de Natação do Distrito de Santarém (ANDS), Carlos Gonçalves tinha como objectivo ajudar a dotar a região, se possível todos os concelhos, com piscinas com condições para a prática da natação. Passada década e meia, o objectivo está conseguido e até ultrapassado, uma vez que em alguns concelhos do distrito até existe mais do que uma piscina.Em entrevista a O MIRANTE, o dirigente confessa que nunca pensou ficar tanto tempo à frente da associação, mas nos seus objectivos havia um intuito mais concreto e decisivo que ter aceite ser presidente, que era ajudar a construir uma piscina em Tomar, a sua cidade. Curiosamente foi um dos primeiros projectos a começar a andar mas um dos últimos a concretizar-se. “Envolvi-me na construção de todas as piscinas do distrito, e por isso fui ficando”, referiu o ainda presidente.Mas se o acompanhamento técnico na construção de quase todas as piscinas do distrito, é considerado uma vitória para Carlos Gonçalves e para as equipas directivas que o acompanharam ao longo dos tempos, também o crescimento na quantidade de clubes, que passou dos oito fundadores para os actuais trinta e nove, e sobretudo a quantidade e qualidade de atletas inscritos deram à ANDS um incremento que o próprio presidente não esperava.“Foi um crescimento muito importante, que teve a ver com uma gestão muito forte, e muito controlada, e com o trabalho incansável de várias pessoas que nunca regatearam esforços, e conseguimos colocar a ANDS, no terceiro lugar da natação portuguesa”, afirma com orgulho.A “vaidade” de Carlos Gonçalves em descrever o crescimento da natação no distrito de Santarém é bem evidente, e é justificada também com o facto de não ter acontecido só na questão da quantidade. “O crescimento foi também na qualidade. Temos dos melhores complexos de piscinas do país - Tomar e Rio Maior - e o nível de nadadores atingiu o que de melhor existe em Portugal. Pedro Oliveira, do Clube de Natação de Rio Maior é actualmente o melhor nadador português e um dos melhores da Europa, como se confirma com a medalha ganha no último europeu”, afirma o dirigente com a satisfação estampada no rosto.A sua saída de presidente a ANDS foi uma decisão amadurecida ao longo dos anos. Já era para ter acontecido há três anos, mas nessa altura foi “obrigado” a ficar porque não apareceu a pessoa indicada para o substituir. O ano passado ficou porque havia uma “luta” para trazer para Santarém um centro de alto rendimento de natação.“O Governo tinha decidido criar centros das várias modalidades em alguns concelhos e nós lutámos para que o da natação viesse para o distrito, e é claro eu estava no centro da luta, por isso não me podia ir embora. Fiquei mais um ano e o centro veio para Rio Maior em conjunto com o Centro Olímpico”, explica.Quinze anos à frente da ANDS é muito tempo e por isso Carlos Gonçalves garante que não vai virar as costas à natação. Fora do âmbito directivo vai estar sempre ao dispor da nova equipa directiva, que está praticamente composta. “Estamos em conversações com a pessoa indicada para me substituir, que sabe que pode contar sempre comigo e com a minha experiência acumulada, mas não vou integrar qualquer cargo quer na associação quer na federação que tem uma equipa directiva muito boa”, referiu.Carlos Gonçalves garante que deixa a associação mais satisfeito e com mais à vontade do que quando entrou. “Fizemos uma gestão forte e personalizada, nunca demos o passo maior do que a perna, planeámos tudo com grande rigor, nunca fomos surpreendidos pela negativa ou pela positiva. Em termos organizativos já recebemos vários prémios, e em termos financeiros posso dizer que temos e sempre tivemos uma situação muito controlada”, disse com à vontade.“A minha saída é uma decisão minha. Deixo uma associação preparada para quem vier a seguir continuar a fazer um trabalho que nos orgulhe, mas entendo que é necessário sangue novo e ideias novas, para que a ANDS continue a crescer a ser cada vez melhor”, concluiu Carlos Gonçalves.João Loureiro na calhaJoão Loureiro, ex-dirigente do CLAC - Clube de Lazer Aventura e Competição do Entroncamento é o candidato apoiado pela ainda direcção da Associação de Natação do Distrito de Santarém para substituir Carlos Gonçalves.O candidato, que ao que tudo indica não vai ter qualquer oposição, é um homem muito experiente. Está ligado à modalidade há muitos anos e para além do valioso trabalho no CLAC Entroncamento, tem tido um papel importante na organização de provas em colaboração com a associação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...