uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Mais de um terço dos lares portugueses tinham Internet

Em 2005
Edição de 11.10.2006 | Economia
A percentagem de famílias portuguesas com Internet em casa não excedia os 36 por cento em 2005 e a dos lares com computadores pessoais era de 45 por cento, segundo um estudo da consultora IDC.O estudo da consultora internacional de tecnologias de informação IDC, baseado em inquéritos a 998 famílias de Portugal Continental, a que a agência Lusa teve acesso, indica que a percentagem de lares com computador e Internet cresceu fortemente em Portugal mas “ainda continua bastante abaixo da média europeia”.No entanto, a banda larga representa já mais de três quartos dos acessos nos lares que dispõem de Internet, enquanto as ligações em banda estreita, que em 2003 ainda eram a maioria, reduziram significativamente o seu peso, segundo aquela consultora.Em Lisboa, os lares com computador pessoal atingem um máximo nacional (continente) de 84 por cento, com 72 por cento das famílias a dispor de acesso à Internet, 81 por cento das quais em banda larga (58 por cento do total).No outro extremo está o Baixo Alentejo, onde os dados da IDC revelam que só 7 por cento dos lares têm computador e apenas 5 por cento ligação à Internet.Mais de dois terços (67 por cento) das famílias da Grande Lisboa têm computador em casa e 56 por cento têm Internet (80 por cento em banda larga), enquanto no Grande Porto 53 por cento dos lares têm PC e 40 por cento Internet, sendo três quartos dos acessos em banda larga.Ainda de acordo com o estudo da IDC, têm computador 58 por cento dos lares de Lisboa e Vale do Tejo, 43 por cento das residências do Norte, 35 por cento das famílias do Centro e um quinto das habitações do Sul.A percentagem dos que têm Internet no lar é de 50 por cento em Lisboa e Vale do Tejo, 33 por cento no Norte, 28 por cento no Centro e 14 por cento no Sul. A IDC prevê que das 1,309 milhões de ligações domésticas à Internet que existiam em 2005 se atinjam as 2,165 milhões em 2010, um aumento de 11 por cento ao ano, com as ligações em banda estreita a caírem 25 por cento ao ano, para menos de 70 mil em 2010.As ligações DSL (tecnologia de banda larga sobre fio telefónico de cobre) deverão crescer 20 por cento ao ano e existir em 1,24 milhões de lares do Continente em 2010, representando mais de metade do total de habitações ligadas à rede.As ligações de Internet por cabo poderão aumentar 9 por cento ao ano, para 767 mil residências abrangidas no final do período, e as outras ligações (que incluem Internet móvel de particulares) crescer 56 por cento ao ano e representar cerca de 86 mil em 2010, indica a IDC.A IDC estima que o número total de pessoas que utilizavam Internet em Portugal ascendia a 4,9 milhões em 2005 e admite que se verifique um crescimento de 10 por cento ao ano até 2010, altura que haverá quase 8 milhões de utilizadores de Internet (nas residências e empresas).A IDC realizou terça e quarta-feira em Lisboa o “Directions 2006”, uma iniciativa que vai na nona edição e visa discutir as necessidades e perspectivas do sector de tecnologias da informação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...