uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Divergências atrasam obra do Mouchão Parque

Divergências atrasam obra do Mouchão Parque

Construtor e projectista não se entendem e Câmara de Tomar ameaça anular concurso

As obras de requalificação do Mouchão Parque deviam ter terminado no início do Verão mas ainda nem sequer se iniciaram.

Edição de 11.10.2006 | Sociedade
A Câmara de Tomar lançou um aviso à Construtora do Lena, a quem foi adjudicada a requalificação do Mouchão Parque, em Tomar. “Ou há um rápido entendimento entre as partes e as obras se iniciam este mês ou ficam adiadas até ao próximo Verão”, diz o presidente do município, António Paiva (PSD). E aí terá de ser feito novo projecto e lançado novo concurso público.A obra foi adjudicada em Abril à Construtora do Lena, após esta ter ganho o respectivo concurso público da empreitada de requalificação da “ilha” rodeada pelo rio Nabão, bem no centro da cidade. O prazo de execução era de três meses, o que apontava para a conclusão da obra no início do Verão. O problema é que até à data os trabalhos nem sequer começaram.De acordo com o caderno de encargos, as obras incidem sobre três vertentes – esgotos, iluminação e consolidação dos muros das margens do rio. E é precisamente sobre este último projecto que existem divergências entre a Construtora do Lena e a Biodesign, o projectista.Segundo O MIRANTE apurou a construtora diz haver lacunas no projecto da Biodesign, particularmente no que respeita à consolidação dos muros de suporte em redor do Mouchão Parque, alguns dos quais se encontram em risco de ruir. “O empreiteiro diz que a consolidação se deve fazer em todos os muros e não só em alguns, como está no projecto”, confirma o presidente da câmara. O que levaria a uma alteração de projecto e ao aumento do valor da empreitada, adjudicada por 500 mil euros. Também a EDP, que explora a iluminação na zona, levantou algumas questões ao projecto, nomeadamente ao nível dos candeeiros.Por causa deste imbróglio a Estalagem de Santa Iria, propriedade do município, continua a deitar os esgotos para uma fossa séptica, enquanto aguarda que, no âmbito da obra de requalificação, fique garantida a ligação dos seus esgotos ao sistema de saneamento básico da cidade.Apesar de considerar que a requalificação do Mouchão Parque não é das obras mais prioritárias para a autarquia, António Paiva quer pôr um ponto final na polémica que a envolve e “nas posições extremadas” de projectista e empreiteiro.“Se a obra não avançar este mês já só se realiza no próximo Verão, depois da Festa dos Tabuleiros”, garante o autarca, salientando que, nesse caso, o actual concurso fica anulado, tendo de abrir-se outro.O MIRANTE contactou a Construtora do Lena para pedir esclarecimentos mas o responsável pela comunicação, Luís Parreira, disse ao nosso jornal não ser política da empresa comentar este tipo de situações, remetendo-nos para o dono da obra, a Câmara de Tomar. Também do projectista não foi possível obter qualquer esclarecimento.Margarida Cabeleira
Divergências atrasam obra do Mouchão Parque

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...