uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Dar a cara pela Casa Mãe

Dar a cara pela Casa Mãe

Figuras públicas participam num evento de cariz social em Aveiras de Cima

Gustavo Santos, Jordana Jardel, José Figueiras e Fernanda Freitas deram a cara pela Casa Mãe de Aveiras de Cima num espectáculo cheio de encanto e beleza.

Edição de 18.10.2006 | Cultura e Lazer
Gustavo Santos, “Pedro” da novela “Floribella”, fez as delícias do público feminino com uma postura bem disposta e divertida. Ele foi o modelo mais aplaudido no sábado à noite em Aveiras de Cima. Jordana Jardel, irmã do jogador do Beira-Mar, também embelezou a passerelle com um conjunto de corpete e saia em tons de dourado. A modelo, que também participou no ano passado, aceitou o convite em nome da amizade que mantém há alguns anos com a estilista, e “por ser um evento de caridade”. Sensível à causa da Casa Mãe, Jordana revelou-se feliz por poder contribuir.“Trapos e Palavras em Movimento” foi o mote para o espectáculo que encheu o auditório da Casa do Povo de Aveiras de Cima. A estilista Madalena Toscany organizou e os lucros reverteram a favor da instituição de solidariedade Casa do Pombal – A Mãe.Passagem de modelos, dança, música e teatro fizeram parte do guião conduzido por Fernanda Freitas e José Figueiras, duas caras bem conhecidas do público. As luzes apagaram-se pelas 22h30. A sala estava praticamente cheia. Depois da divertida introdução do grupo de teatro local, os apresentadores Fernanda Freitas e José Figueiras chamaram ao palco a organizadora do evento, a estilista da terra Madalena Toscany e o Padre António Cardoso, mentor do projecto da Casa Mãe. Num breve discurso, o pároco fez questão de prestar a sua homenagem agradecendo à organizadora do evento pela sua dedicação à causa. Apresentações feitas, seguiram os momentos de entretenimento. Num primeiro desfile, Madalena Toscany optou por mostrar vestidos de cerimónia. O evento foi animado pelas actuações do grupo de dança de Leiria “Oito Tempos” e por outros momentos musicais. A actriz Valéria Carvalho, que podemos ver na Maré-Alta na Sic, revelou os seus dotes vocais numa amostra do musical “Meias de seda”. Durante a sua actuação, o público pôde ouvir bossa nova sabiamente misturada com música popular brasileira. A actriz revelou a O MIRANTE que aceitou o convite pela causa, tendo ficado bastante agradada com o que viu na instituição. “O trabalho dos artistas não se resume ao palco, também temos de retribuir aquilo que o público nos dá”, justificou. Valéria Carvalho deixou ainda elogios à estilista, “foi um desfile muito profissional. Ela não deixa nada a desejar comparada com muitas estilistas famosas”.Ainda a nível musical, o evento contou com um mestre da guitarra clássica, Silvestre Fonseca, acompanhado pela cantora lírica Fátima Magueijo, num desempenho surpreendente recompensado com fortes aplausos das centenas de pessoas que assistiam.Os noivos Gustavoe Jordana Para finalizar, a segunda parte da passagem de modelos foi dedicada a vestidos de noiva. O momento alto foi o desfile de Jordana e Gustavo, que formaram um elegante casal de noivos.Terminado o espectáculo e agradecimentos feitos, formou-se uma longa fila na esperada caça ao autógrafo. O mais solicitado foi o actor da “Floribela”, que correspondeu com simpatia. “Ele na novela é mau, mas é tão giro”, explicou Sara, de 9 anos, enquanto esperava que a porta dos bastidores se abrisse. O sucesso do evento foi confirmado pelos comentários dos presentes. “Gostei muito de tudo o que vi. Adorei o canto lírico, o teatro, o musical, foi um espectáculo muito dinâmico”, opinou Filipa Gomes, 22 anos, também rendida a um dos vestidos apresentados no desfile.A organizadora de “Trapos e Palavras em Movimento”, fez um balanço muito positivo. “Os convidados estiveram na Casa Mãe e ficaram muito sensibilizados. Os miúdos adoraram poder estar com pessoas que só vêem na televisão”. Quanto ao evento em si, Madalena Toscany, considerou ter corrido “ainda melhor que o ano passado, não só a nível de público, mas também a nível de organização e dos espectáculos. As pessoas famosas ajudam a atrair público e isso notou-se”. Apesar do sucesso, a repetição do evento para o ano não é uma certeza, “este tipo de eventos exige muita paciência e dedicação, e não é nada fácil. Força de vontade não falta à estilista que revelou, a propósito das tendências para este Inverno, que “as flores estão muito na berra e os contrastes de cores também”. A sua peça de eleição é o corpete, muito frequente nas suas propostas, “fazem a mulher parecer mais alta e mais elegante”.“Trapos e palavras em movimento” contou com os apoios da Câmara Municipal da Azambuja, da Junta de Freguesia e Casa do Povo de Aveiras de Cima. Na organização, Madalena Toscany teve o apoio de Adelaide Cláudio, Ana Célia Santos e Joana Carvalho, designer das jóias ostentadas pelos modelos.Liliana Martins
Dar a cara pela Casa Mãe

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...