uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Lépido Serafim das Neves

Lépido Serafim das Neves

Edição de 25.10.2006 | E-mails do outro mundo
Gosto do respeitinho. Acho-lhe graça. A minha avó costuma dizer que o respeitinho é muito bonito. Se calhar tem razão mas eu, macho como sou, só consigo avaliar mulheres. O respeitinho, como se sabe, é do género masculino. Há quem atribua outros predicados ao respeitinho. Eu cá gosto do respeitinho por me fazer rir. E há tão pouca coisa que nos faça rir neste mundo. Está provado que as mulheres preferem um homem que as faça rir a outro que seja alto, esbelto, espadaúdo e mal-disposto. Eu, no que toca ao respeitinho, sou muito mulher. Claro que não é só o respeitinho que me diverte. Há muitas outras coisas, felizmente. Se calhar são variações hilariantes do respeitinho. Há o estatuto, por exemplo, também conhecido por “status”. Há o fato italiano que confere a quem o usa um imediato doutoramento. Há a pose institucional, o discurso hermético dos especialistas. Dito assim não tem piada nenhuma mas ao vivo é de arrasar. Não me digas que não te inunda de prazer a audição da célebre frase: “O senhor sabe com quem está a falar!!!??”. Eu cá escangalho-me a rir quando a oiço. Dá-me logo para avacalhar. Para fazer tentativas a ver se acerto. “É um cómico?! É um travesti?! Não, espere, já sei. Já o estou a reconhecer, é o vencedor daquele concurso da televisão!!”. Perguntarás tu porque raio estou eu para aqui a falar do respeitinho. A resposta é óbvia. Apeteceu-me. E como me apeteceu e estamos num país livre, decidi falar no respeitinho. Decidi fazer uma declaração pública de amor ao respeitinho. Além disso há a questão do inho que é tão portuguesa. O bifinho, o carrinho, o fatinho, o cãozinho, o empregozinho, o chefinho e, claro está, o respeitinho que é muito diferente do circunspecto respeito. Não falar no respeitinho seria uma falha grave da minha parte. Afinal, é por causa do respeitinho que a gente cá anda. E se não é, devia ser.Serafim, o que me dizes da rede bombista de Alpiarça? Achas que vamos ter uma vaga de atentados pior que a do Iraque? Li no Mirante cor-de-rosa que a ONU poderia mandar tropas para lá. Eu só espero que não cortem os pneus das bicicletas dos Águias porque aí é muito provável que se dê início a uma guerra civil de consequências devastadoras.O Partido Socialista fala em terrorismo urbano. Eu já nem me atrevo a passar por lá não se vá dar o caso de apanhar com alguma bala perdida. E também me preocupa o comportamento da CNN. Vê lá tu que ainda não mandou nenhum repórter para o local. Se queres que te diga acho que anda ali mãozinha da CIA. Seja como for uma coisa é certa e quanto a isso ninguém tem dúvidas. A vítima é o pobre presidente da câmara, o senhor Rosa do Céu. Ainda não lhe ardeu o carro? Não lhe retalharam os pneus da bicicleta? É só para disfarçar, meu caro. É só para disfarçar. Que outra vítima poderia haver a não ser o pobre presidente. Nunca vi um homem tão vítima. Ele é mais vítima que as próprias vítimas. É uma hiper-vítima. E quando não é luta por isso. Esbraceja, reclama, queixa-se, lamenta-se. Só falta mesmo atirar-se para o chão a espernear. Eu até sugiro daqui que a Associação de Protecção à Vítima lhe faça uma estátua, lhe dê um louvor, uma medalha. Achas que não tenho razão?!! Olha, então vou dar-te um exemplo que te convencerá. Nos dias de chuva basta o autarca Rosa do Céu sair à rua para ficar molhado. Queres melhor prova que o senhor é uma vítima?!!!Um abraço com muito respeitinho Manuel Serra d’Aire
Lépido Serafim das Neves

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...