uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Governo reduz investimento no distrito

Governo reduz investimento no distrito

PIDDAC de contenção prevê menos 115 milhões de euros

Os concelhos de Constância e Mação foram riscados da proposta de investimento estatal para o distrito de Santarém em 2007.

Edição de 25.10.2006 | Política
O investimento previsto pelo Estado no Distrito de Santarém em 2007 através do Plano de Investimento e Despesas para o Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) é de 34,084 milhões de euros. Caso a proposta do Governo seja aprovada na Assembleia da República, há uma quebra de 115 milhões relativamente à verba inscrita em 2006.Os concelhos de Constância e de Mação são os mais penalizados, não tendo um cêntimo inscrito para investimento estatal no seu território. Almeirim e Coruche também não aparecem na lista concelho a concelho, mas têm investimentos na rede viária colocados na rubrica referente aos projectos intermunicipais (ver quadro). Há ainda municípios que não atingem a fasquia dos 50 mil euros (10 mil contos), como Alcanena, Alpiarça, Ferreira do Zêzere, Golegã, Salvaterra de Magos e Sardoal.Em tempo de vacas magras, a grande diferença faz-se contudo na rubrica que se refere aos projectos intermunicipais. Para 2006 estava previsto um investimento de 197,4 milhões de euros. Uma quantia significativamente acima dos 15 milhões propostos para 2007. A explicação pode estar na ausência da lista de projectos como a modernização da Linha do Norte ou da Linha da Beira Baixa, que para este ano absorviam em conjunto 66 milhões de euros. Quase o dobro do PIDDAC proposto para o distrito de Santarém em 2007.Na tabela entre concelhos, Tomar é o mais contemplado. A construção do Itinerário Complementar (IC) 9 entre Carregueiros e Tomar leva, só à sua conta, 5,8 milhões de euros dos 7,2 milhões previstos. A adaptação de um edifício para acolher a esquadra da PSP de Tomar absorve 700 mil euros.Santarém surge a seguir com pouco mais de 6 milhões de euros. Obras há muito aguardadas como a primeira fase da variante à Portela das Padeiras (754 mil euros), a conservação da ponte D. Luís (871 mil euros) ou extensão de saúde de S. Nicolau (359 mil euros).Abrantes é o outro município que ultrapassa os seis dígitos, com quase dois milhões de euros previstos. A beneficiação da ponte rodoviária sobre o Tejo (454 mil euros) é um dos investimentos de vulto previstos.O Governo propõe-se ainda investir na justiça com a remodelação do Tribunal do Cartaxo (100 mil euros) e a criação de mais salas de audiências em Rio Maior e Ourém. Já os investimentos nas áreas da educação e cultura são residuais.
Governo reduz investimento no distrito

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...