uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Fio de cobre depositado em casa devoluta

Proprietária depara-se com achado inesperado em Casal da Roca

As autoridades estão a investigar o aparecimento de uma grande quantidade de fio de cobre numa casa devoluta em Casével.

Edição de 25.10.2006 | Sociedade
Uma grande quantidade de fio de cobre foi depositada há cerca de um mês dentro de uma moradia devoluta em Casal da Roca, Casével, concelho de Santarém, sem que a proprietária da casa saiba como foi ali parar. Maria Manuel Ferreira tem até dificuldade em entrar na habitação tal é a extensão dos fios negros emaranhados. Uma situação que lhe suscitou interesse tanto mais que em Setembro um electricista de Ourém tinha sido roubado em cem mil metros de fio de cobre. Cerca de um terço do qual as autoridades não tinham ainda encontrado (ver edição O MIRANTE 2 Setembro 2006). Um responsável do Comando do Grupo Territorial de Santarém da GNR reconhece que o roubo de fio de cobre é uma tendência recente na região, mas que analisando o material por si só, sem qualquer engenho acoplado ou indicação, não dá para verificar a sua proveniência. Segundo o capitão Rego tratam-se de acções realizadas por dois indivíduos que estão referenciados por práticas semelhantes em casas, armazéns e sucatas, onde procuram materiais para vender e fazer dinheiro fácil.Além do fio de cobre ali depositado, a proprietária viu a casa ser vandalizada e roubada, alegadamente pelas pessoas a quem arrendou em tempos a moradia. “Deixaram lixo por todo o lado, partiram as loiças da casa de banho e até as portadas das janelas levaram”, lastima Maria Manuela Ferreira. No final de Setembro as mesmas pessoas terão também furtado vários objectos da casa da proprietária, situada paredes-meias. Para entrar serraram as grossas grades no exterior de uma das janelas. Lá dentro só tiveram de escolher: uma mobília completa de quarto, uma arca cheia de roupas novas e loiças de valor, bem como pequenas peças decorativas, cortinados, uma fechadura de alta segurança, pratos de cozinha, além de azeite e aguardente guardados num armazém. “Até os fios eléctricos foram arrancados da parede”, lamenta a proprietária.Maria Ferreira diz que o filho já apresentou queixa na GNR de Pernes dos actos de roubo e vandalismo, o que o comando de Santarém confirma, estando o processo em averiguação pelo Núcleo de Investigação Criminal. Ricardo Carreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...