uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mulher e cabo da Guarda envolvem-se à pancada

Acusações mútuas de injúrias e agressões em pleno centro de Coruche

Na origem do confronto esteve um assunto relacionado com uma multa passada pelo militar.

Edição de 25.10.2006 | Sociedade
Um cabo da GNR e uma mulher de 56 anos envolveram-se numa cena de pancadaria em pleno centro da vila de Coruche. Tudo se passou na quarta-feira, 18 de Outubro, cerca das 15h00, em frente ao edifício dos paços do concelho. Uma situação presenciada por moradores, comerciantes e transeuntes. Segundo contou a O MIRANTE a mulher envolvida na situação, esta apenas abordou o militar para saber se era ele o guarda que tinha “causado estragos em Marinhais ao passar multas indiscriminadamente”. Em Agosto passado a moradora de Marinhais (Salvaterra de Magos) recebeu em casa uma multa por não utilização de cinto de segurança. Uma situação que se terá passado em Junho, quando o marido circulava numa carrinha em Marinhais. Uma situação que diz ser impossível de ter acontecido, pois à hora indicada o marido estava na Fajarda. Maria Cremilde Leal diz que o militar não gostou da abordagem, ao que lhe respondeu que queria falar com o guarda responsável por esses actos e que até tinha ficado conhecido pela alcunha de “pitbull”. Palavras que terão motivado a reacção do militar.“Agarrou-me por um braço e disse-me que me ia levar para o posto. Eu resisti, ele deu-me um encontrão e fui bater contra dois caixotes do lixo. Um senhor ajudou a separá-lo de mim e entretanto fugi”, explica a queixosa. Que ainda tem visíveis as nódoas negras no pulso esquerdo, num braço e nas costas. Mas que também se defendeu atingindo o guarda com a mala de ombro. Versão diferente tem a GNR, que através do Comando do Grupo Territorial de Santarém esclarece que não se apurou qualquer comportamento indevido por parte do militar em serviço.Segundo o capitão Júlio Rego a situação aconteceu porque a senhora terá abordado o guarda de forma incorrecta a propósito de uma multa passada em Marinhais. O militar terá sido apelidado de “pitbull” e “palhaço fardado”, o que o levou a dar-lhe ordem de detenção. A GNR diz que a mulher resistiu e que agrediu o militar com a mala, acabando por cair e bater em dois contentores de lixo. Cremilde Leal terá aproveitado a confusão entretanto gerada para se refugiar num estabelecimento. Momentos depois chegou uma patrulha da GNR para pôr cobro à situação. A senhora desmaiou e teve de ser assistida no centro de saúde local.A mulher apresentou queixa do cabo da GNR no posto de Marinhais esta segunda-feira, devendo o processo ser encaminhado para a Comarca de Coruche. Contra si foi emitido um auto de notícia por injúrias ao cabo da GNR, que também seguiu para tribunal.Ricardo Carreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...