uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmara rejeita responsabilidades

Edição de 31.10.2006 | Sociedade
A factura que a directora da estalagem mandou para a autarquia de Abrantes pode vir a gerar uma “guerra” judicial, porque o município não faz qualquer intenção de a liquidar. Nem assume as consequências de uma situação da qual diz não ter qualquer responsabilidade.“A câmara não pode ser responsabilizada por uma catástrofe natural”, diz o presidente do município, Nelson Carvalho (PS), que na tarde de sexta-feira visitou o local, após a estrada principal ter sido reparada, por volta das 19h00.O autarca alerta ainda para o facto de a protecção civil municipal ter arranjado a via “por uma questão de solidariedade” já que, refere, a estrada que liga Martinchel a Vale Manso é uma infra-estrutura do empreendimento. “A estrada foi feita pelos promotores, não pela câmara”.Margarida Diogo não se conforma com a posição tomada pelo presidente do município. “Não há nenhum documento escrito a dizer que a estrada nos pertence”, diz a directora que é em simultâneo a advogada do empreendimento, adiantando que aquela é uma via camarária e não privada. “Não foi por acaso que ela foi arranjada pela câmara e não pelo empreendimento”. Quanto aos prejuízos para a estalagem que advêm da situação, a directora é peremptória – “Vamos ver quem paga”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...