uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Lixeira em Vila Franca é “atentado ambiental”

Lixeira em Vila Franca é “atentado ambiental”

CDU denuncia depósito de resíduos a céu aberto
Edição de 31.10.2006 | Sociedade
A lixeira a norte da ponte Marechal Carmona em Vila Franca de Xira foi um dos problemas que a CDU levou à discussão da última reunião da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, na passada quarta-feira, 25 de Outubro. Os vereadores da CDU alertaram para os perigos desta lixeira a céu aberto, a que chamam um “atentado ambiental”.Já na última edição de O MIRANTE, um leitor tinha alertado para a situação, com uma carta onde descrevia “uma lixeira onde tudo aparece, desde a lã de vidro até computadores, restos de animais dentro de sacos pretos do lixo”. A mesma descrição foi dada pelos vereadores da CDU, que alertam para o facto de a lã de vidro ser uma substância altamente cancerígena.A situação arrasta-se desde o início de 1999. A autarquia afirma fazer limpezas periódicas no local, bem como em todos os pontos críticos do concelho.Para o vereador Francisco Vale Antunes esta “não é uma situação fácil de gerir até porque os abusos proliferam um pouco por todo o concelho”. “Se as pessoas não querem usar o número verde da câmara – que não lhes custa nada – ao menos que encostem as coisas ao pé de um ecoponto para serem recolhidas”, sugere o vereador.Em relação ao trabalho da câmara, Vale Antunes esclarece que têm sido feitas duas coisas, com algum sucesso: através dos detritos (papéis ou material informático, por exemplo) tenta-se identificar a empresa que os despejou e assim fazê-los assumir as responsabilidades. “Quando são terrenos particulares, como neste caso em que uma parte do terreno é particular, assumimos os custos da limpeza e conversamos com o proprietário para tentar conseguir a vedação dos terrenos”.“É difícil apanhar estas situações em flagrante delito porque são normalmente feitas a horas tardias”, acrescenta Vale Antunes.Para a presidente da autarquia, esta é uma questão de cidadania. “As máquinas de lavar não crescem na lezíria”, ironizou Maria da Luz Rosinha.
Lixeira em Vila Franca é “atentado ambiental”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...