uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

O comboio das nossas vidas

Exposição conta a história de 150 anos do caminho-de-ferro

Vila Franca centraliza atenções na comemoração dos 150 anos dos caminhos de ferro em Portugal. Uma exposição retrata memórias das primeiras viagens.

Edição de 31.10.2006 | Sociedade
Para assinalar os 150 anos do caminho-de-ferro em Portugal o Museu Municipal de Vila Franca abriu as portas para receber uma exposição dedicada ao tema. “150 anos do Caminho-de-Ferro em Portugal” passa em revista a história do transporte que aproximou os portugueses ao diminuir as distâncias antes percorridas a pé ou a cavalo.Maria Elisabete detém-se longamente frente a réplicas de comboios que circulam e já circularam pelas linhas do caminho-de-ferro do país. A exposição “150 anos do Caminho-de-Ferro em Portugal” lembra à professora reformada os tempos em que percorria o país de comboio para leccionar.A maior aventura aconteceu há tantos anos que já perdeu a conta. Natural do Algarve, Maria Elisabete foi colocada em Vila Real de Trás-os-Montes. “Carregada com 10 embrulhos tive que mudar de transportes três vezes, demorei quase um dia a chegar ao meu destino”, recorda.Foi também o comboio, numa viagem de mais de 10 horas, que há 46 anos trouxe a professora para Vila Franca de Xira onde se estabeleceu. O comboio continuou no entanto a fazer parte da sua vida, já que sempre que têm que se descolar, Maria Elisabete e o marido Américo Lopes optam pelo comboio. “É mais confortável e hoje as viagens fazem-se num instante”, justifica. Quando querem ir à terra natal matar saudades, bastam três horas e meia para chegarem a Silves.Maria Elisabete não quis perder a inauguração da exposição “150 anos do Caminho-de-Ferro em Portugal”, patente até ao dia 12 de Novembro no Museu Municipal de Vila Franca. Esta foi a forma do município assinalar a passagem de um século e meio sobre a viagem inaugural do caminho-de-ferro entre o Rossio e o Carregado, a 28 de Outubro de 1856. Organizada pelo Clube de Entusiastas do Caminho-de-Ferro (CECF) a mostra conta em trinta fotografias a história do caminho-de-ferro em Portugal, desde as locomotivas a vapor aos modernos alfas-pendulares. Uma história, que segundo Luís Pinheiro do CECF, é também a história do país pela importância social e económica do transporte ferroviário. Entre os objectos expostos encontram-se acessórios intimamente ligados ao mundo dos comboios e do caminho-de-ferro. Como o característico alicate do revisor, o apito e o boné do chefe da estação e a seringa de lubrificação, hoje já sem uso. Em lugar de destaque está uma maquete de grandes dimensões da estação de Vila Franca de Xira que terá sido construída por ferroviários apaixonados pela sua actividade.Sendo o coleccionismo uma das actividades desenvolvidas pelo grupo organizador, as medalhas comemorativas estão também presentes na mostra. Entre elas está uma preciosidade: uma medalha do dia da inauguração do primeiro troço do caminho-de-ferro há 150 anos.Sara Cardoso

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...