uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Obra foi adjudicada em Julho mas ainda não avançou

Rua do Olival, na Ereira, à mercê do mau tempo

Os moradores queixam-se dos rios de lama à porta de casa, enquanto a autarquia cartaxense aponta para breve o início dos trabalhos

Edição de 31.10.2006 | Sociedade
Os moradores da rua do Olival, freguesia da Ereira, querem uma resposta imediata da Câmara do Cartaxo para o facto de aquela artéria ainda não ter sido pavimentada. As fortes chuvadas da madrugada de terça-feira, 24 de Outubro, abriram sulcos ainda maiores no piso, tornando-o quase intransitável.Na casa de José Ribeiro a lama entrou por baixo do portão devido ao facto de a rua estar cima da cota das soleiras das casas. No dia seguinte o morador muniu-se de uma enxada para tentar criar uma regueira à porta de casa e evitar que a água corra para o interior. Elementos da Junta da Ereira estiveram no local a compactar o terreno mas não é certo que o piso aguente muito com a continuação das chuvas. Situação que alarma os dez moradores daquela rua. “Já estou numa situação de propor que seja eu a mandar construir aqui um passeio e sumidouros para a água, e depois ser ressarcido”, aventa José Ribeiro. Que se mostra muito crítico com a autarquia por anunciar milhões para grandes projectos e se esquecer das necessidades básicas dos habitantes.Cerca de 200 assinaturas de um abaixo-assinado foram entregues na câmara para exigir a resolução do problema. Recorde-se que em 10 de Julho o executivo municipal deliberou aprovar a adjudicação da empreitada de beneficiação da rua do Olival ao empreiteiro “Pavilancil - Sociedade de Construções de Pavimentos e Lancil, pelo valor de 120.288,36 euros, acrescido de IVA (ver edição 27 Julho 2006 de O MIRANTE). O presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, refere que estão a ser concluídos os últimos trâmites burocráticos após a celebração do contrato com o empreiteiro. E que a verba para a obra está cabimentada. “É uma obra para se iniciar numa questão de dias caso o tempo o permita”, refere o edil do Cartaxo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...