uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Isabel Vintém

52 anos, doméstica, Sobralinho
Edição de 07.02.2007 | Agora falo eu
O que faz na vida?Além da lida da casa, costuro e pertenço a duas associações do Sobralinho. Sou presidente do conselho fiscal da Associação dos Pensionistas Reformados e Idosos da Freguesia do Sobralinho e vice-presidente da Associação Unitária das Mulheres do Sobralinho (AUMS).Sente que o movimento associativo é importante para a vida das pessoas?Se não houvesse estas associações, muitas pessoas não teriam alternativas em termos de convívios sociais, eventos culturais ou até desportivos.Como se sente a residir no Sobralinho?Sou praticamente filha da terra. Vim para o Sobralinho com cinco dias de idade e desde então continuo a viver por cá, exceptuando os 15 anos em que residi em Casais Lagartos, na freguesia de Pontével. Embora continue a ser bom para se viver, noto que o Sobralinho de hoje não é o mesmo de outrora, altura em que se vivia melhor porque existia também mais emprego. Por exemplo, trabalhei 10 anos na Previdente. Com o fecho das fábricas a vila transformou-se num autêntico dormitório.Está contente com o nível de vida existente no Concelho de Vila Franca de Xira?Se calhar vive-se melhor na cidade de Vila Franca de Xira do que na vila do Sobralinho. Falta aqui muita coisa. A começar por um centro de saúde, falta ainda um posto da GNR e um posto dos correios que abranja todos os serviços. Neste último caso, existe um posto na Junta de Freguesia do Sobralinho que não satisfaz as necessidades da população. Muitas das vezes tenho que ir aos correios de Alverca para enviar encomendas de maior volume porque o posto do Sobralinho não tem condições para fazer face a estas situações.É boa cozinheira?Faço por isso. Sou especialista em fazer, em conjunto com as minhas colegas da AUMS, além da carne de porco à portuguesa, uns bons fritos de sonhos e fritos de formas, a que se acrescenta um arroz doce delicioso, que certamente põe qualquer um com água na boca. Pelo menos, o acordeonista Tino Costa não se tem queixado sempre que é convidado para actuar nos nossos eventos (risos).Vê televisão?Vejo pois. Gosto muito de ver a telenovela “Doce Fugitiva” da TVI, porque a fábrica dos chocolates é na realidade a fábrica de tijolo localizada na Cruz de Campo, Cartaxo. Por passar por lá com a minha neta e o meu marido todas as semanas, às vezes fico a saber com antecedência o que se vai passar na telenovela. Lembro-me que, quando vi pela primeira vez a fábrica na televisão, comecei logo a rir ao mesmo tempo que exclamei: “Olha, aquilo é a fábrica do tijolo!”.Por que zona de Portugal denota uma maior preferência?Sem dúvida que é o Algarve. Vou sempre a banhos no Verão a Monte Gordo e passo lá também alguns dias durante o Inverno. Fico instalada numa unidade hoteleira com o meu marido Feliciano, a minha neta Carolina, a minha filha Mónica e o meu genro Paulo. Dedica-se a algum hobby quando se encontra no Algarve?O jacuzzi é o meu hobby preferido, porque a piscina é funda demais para mim. Vou para o jacuzzi com a minha neta e somos sempre bem acolhidas pelas pessoas que frequentam aquele espaço, que são maioritariamente estrangeiras.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...