uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Susana Jesus

25 anos, desempregada, Azambuja

Antigamente as pessoas mantinham os casamentos por causa dos filhos. E na altura o divórcio era uma coisa que chocava imenso. E mesmo com agressões dentro de casa as pessoas não se divorciavam. Se isso acontecer hoje em dia é mais fácil para as pessoas enfrentarem a separação

Edição de 07.02.2008 | Agora falo eu
O divórcio está banalizado?Hoje a taxa de divórcios é maior, mas também existem mais exigências. As pessoas não se dão muito bem e acabam por tomar rumos diferentes. Choca-me um bocado sobretudo quando existe a questão dos filhos que torna tudo mais complicado. Porque é que no tempo dos nossos avós isso não acontecia tanto?Antigamente as pessoas mantinham os casamentos por causa dos filhos. E na altura o divórcio era uma coisa que chocava imenso. E mesmo com agressões dentro de casa as pessoas não se divorciavam. Se isso acontecer hoje em dia é mais fácil para as pessoas enfrentarem a separação.Já alguma vez tirou férias no Inverno?Já passei uma passagem de ano na Serra da Estrela. Mas não havia neve… Mas se tivesse dinheiro e pudesse escolher acho que preferia a praia. Uma ilha de preferência.Onde gostaria de viajar?Gostava imenso de conhecer a Tunísia, as Seichelles. Gostava de ver com os meus próprios olhos estes paraísos de que tanto se fala para tirar as minhas ilações. Está a sentir na pele as dificuldades de ser desempregada?Neste momento não estou à procura de emprego. Fui criada com os meus avós. O meu avô está doente e acamado e sou só eu e a minha avó. Nesta situação tomei esta opção para ajudar a minha avó que não pode tomar conta dela sozinha.É difícil encontrar emprego em Portugal?Estamos a atravessar uma fase má. E até mesmo pessoas com cursos têm dificuldades em arranjar emprego. Pessoalmente não tenho problemas porque não tenho receio de me lançar num negócio próprio que no fundo foi sempre aquilo que ambicionei. Qual é o seu livro de cabeceira?Estou debruçada sobre um livro de psicologia. Fala sobre as coisas que os homens não percebem, mas que as mulheres entendem. Sobre as diferenças. As mulheres preocupam-se com coisas que os homens não se preocupam. Tudo começa com uma briga entre um casal que tem uma criança pequena. O que a fez interessar-se por esse livro?Quis perceber porque é que as relações são tão complicadas. Apesar de ser solteira, mas já namorei durante oito anos e existiram sempre discussões por não concordarmos com determinadas coisas. Acabámos por nos separar porque não havia conversa nenhuma que resultasse num consenso.Porque é que muitos jovens ainda caem no drama da droga?Há quem diga que está relacionado com problemas que têm em casa. Eu não acredito. Acho que isso acontece por causa das amizades ou porque são curiosos. Experimentam e já não conseguem sair. Não é necessário terem mau ambiente em casa para se meterem na droga.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...