uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
União da Chamusca vence em Santarém na estreia de Filipe Rego no banco

União da Chamusca vence em Santarém na estreia de Filipe Rego no banco

Em jogo de fraca qualidade os chamusquenses foram mais equipa
Edição de 07.02.2008 | Desporto
O União da Chamusca venceu domingo o seu congénere de Santarém por 2-0 e ganhou o alento necessário para atacar os quatros jogos finais da primeira fase da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Santarém com confiança.Num jogo de fraca qualidade – e o mau estado do relvado contribuiu para não se fazer melhor - venceu a equipa menos má. Os chamusquenses seguem na luta por entrarem nos seis primeiros lugares e discutirem a fase do título. O União de Santarém faz por obter uma vitória que moralize o grupo.E os escalabitanos até foram melhores que os forasteiros em grande parte do primeiro tempo com os dianteiros bem activos e a pressionarem os defensores da Chamusca. Remates de Zézé e Coutinho puseram Gonçalo Carvalho de sobreaviso. Mas o golo chegou na baliza de Sérgio aos 23 minutos. O árbitro assinalou mão na bola de um defensor da equipa da casa quando a bola pareceu rematada à “queima-roupa” e não cortada intencionalmente. Em posição central à baliza Renato concentrou-se e rematou de forma perfeita junto ao poste esquerdo de Sérgio para o fundo das redes.O golo atordoou os anfitriães que no entanto continuaram a procurar o golo. De livre directo, Tiago obrigou Gonçalo a defesa atenta e também de bola parada Zézé fez pontaria ao poste esquerdo da baliza da Chamusca bem perto do descanso. Na primeira parte apenas Sérgio Russo e Mauro Santos levaram o perigo no ataque da Chamusca.No segundo tempo os visitantes foram dominadores e não permitiram aos escalabitanos oportunidades de golo. Em contra-ataque surgiram algumas oportunidades como o golo que Gameiro perdeu na pequena área aos 56 minutos. Pouco tempo depois Sérgio defendeu para o poste um canto marcado quase de forma directa.Ao minuto 75 Sérgio Russo fez golo após centro na direita mas foi anulado pelo auxiliar. Um tento que pareceu legal já que o jogador parecia estar no meio da malha defensiva do União de Santarém. No entanto o golo que descansou a equipa não tardou, com Paulo Nuno a cabecear ao segundo poste uma bola de canto ensaiada e melhor concretizada. Até final da partida mais alguns contra-ataques do Chamusca podiam ter resultado na ampliação do marcador que ficou no 0-2 final.“Árbitro disse que se precipitou no lance de golo” Para o técnico do União de Santarém, Luís Salgueiro, o sexto jogo à frente da equipa ainda não trouxe as novas desejadas. “Foi um mau jogo de parte a parte. A diferença que foi é que os erros de terceiros nos custam sempre pontos. Sem me desculpabilizar com isso, o árbitro disse aos jogadores e a mim no final do jogo que no lance do primeiro golo marcou falta mas que se calhar se precipitou”, recordou o técnico.Luís Salgueiro admite que quando uma equipa está “no buraco”, com dificuldades de opções em matéria de jogadores e sucedem situações que fazem mossa domingo a domingo, é mais difícil levantar a cabeça. Ainda assim, diz que será o último elemento a evidenciar algum sinal de desmotivação e que está consciente das dificuldades que o rodeiam.“Entrar na segunda fase e fazer mais do que cumprir calendário”Filipe Rego estreou-se com uma vitória no comando do União da Chamusca e estava satisfeito por isso. “Acho que o resultado foi justo, a nossa equipa foi superior e na segunda parte não houve um lance de perigo junto à nossa baliza. Tivemos oportunidades mais que suficientes para ganhar. Esta vitória é para dedicar a jogadores que não puderam hoje fazer parte da equipa, o Alex, o Rebita e o Tiago”, disse no final da partida. O jovem técnico contratado pelos chamusquenses após a saída de Paulo Costa, considera que tem matéria-prima para levar o União aos seis primeiros lugares do campeonato. Faltam quatro finais.“A equipa tem muita qualidade e jogadores jovens com outros com algum nome no distrito. Há matéria-prima para fazermos boa recta final, sabendo que há quatro equipas para três lugares. Vamos tentar entrar na segunda fase com mais qualquer coisa do que andar a cumprir o calendário”, analisou. O técnico diz-se ainda motivado pelo desafio de treinar na Chamusca. “Pelas condições que o clube oferece qualquer treinador gostaria de treinar o Chamusca. Foi-me dada essa oportunidade e mostra que com o trabalho que fiz juntamente com o Ricardo em Fazendas de Almeirim as pessoas estão atentas. O clube também fica a ganhar com a minha contratação”, conclui.
União da Chamusca vence em Santarém na estreia de Filipe Rego no banco

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...