uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Raptou e sequestrou a ex-mulher por vingança passional

Raptou e sequestrou a ex-mulher por vingança passional

Vítima ficou com pés e mãos atados e foi agredida e ameaçada
Edição de 07.02.2008 | Sociedade
Um homem residente no Sobralinho está a ser julgado no Tribunal de Vila Franca de Xira por alegadamente ter raptado, sequestrado e ameaçado de morte a ex- mulher e mãe das duas filhas. No banco dos réus estão mais dois indivíduos, residentes no concelho de Vila Franca, que, alegadamente, colaboraram no plano de vingança pelo fim de uma relação conjugal.Na terça-feira, a vítima, uma empregada de balcão, com cerca de 40 anos, contou que quando regressava a casa foi abordada por dois homens encapuzados que com recurso a violência a obrigaram a entrar na carrinha conduzida pelo ex-marido. Os dois cúmplices ataram os pés e mãos da mulher com umas fitas e taparam-lhe a boca para evitar que gritasse por socorro. “Fiquei aterrorizada”, comentou a vítima que se comoveu várias vezes ao longo do depoimento.Os três homens levaram a vítima para Vila Franca de Xira para um local próximo da linha do comboio, junto ao parque da Curraleta. Ao longo da viagem a mulher foi agredida por um dos homens que lhe deixou várias marcas nas pernas e na cabeça. O ex- marido ameaçou matá-la com uma faca que exibiu. Depois com a ajuda dos colegas enrolou-a num edredão atado nas pontas. “Fizeram um saco que parecia um chouriço”, explicou a mulher.Os dois homens abandonaram o local por ordem do ex-marido da vítima e levaram a carteira, com documentos e 15 euros, e o telemóvel. A vítima ficou sozinha com o pai das filhas que lhe revelou que estava a vingar-se por causa da separação. Depois da mulher ter apelado, em nome das filhas, para que não lhe fizesse mal e ter prometido que não apresentava queixa às autoridades, o homem levou a vítima a casa no Sobralinho.Um dos investigadores que depôs em tribunal admitiu que os homens tivessem um plano para deixar a mulher na linha do comboio, provocando-lhe a morte. A vítima disse que nunca manifestaram intenção de a deixar na linha e não chegou a sair da carrinha. No dia 25 de Fevereiro, o tribunal vai ouvir as testemunhas de defesa dos arguidos.
Raptou e sequestrou a ex-mulher por vingança passional

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...