uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

“O árbitro adulterou o resultado”

Edição de 14.02.2008 | Desporto
No final do jogo o treinador do Clube Desportivo de Torres Novas, João Henriques, estava manifestamente agastado com o árbitro. “Há uma grande penalidade escandalosa a nosso favor na segunda parte. O Joel foi claramente derrubado em falta, e o árbitro só não marca porque não quis ver e ainda me veio dizer que viu bem, estava a um metro do lance, foi um erro que influenciou o resultado”, disse agastado.De resto, João Henriques reconheceu que é difícil jogar no campo de Riachos e reconhece que foi um bom jogo de futebol, disputado por duas equipas que se respeitaram e onde os jogadores estiveram exemplares. “O Riachense tem uma excelente equipa, que se bate muito bem. Já sabíamos disso e vínhamos preparados, por isso o empate sabe a pouco”, afirmou.João Henriques criticou também a forma como Luís Carlos foi expulso. “Eu ouvi o que o Luís Carlos disse, e não foi nada que ofendesse o árbitro. Admito o primeiro cartão amarelo, porque não devia ter mandado a bola para fora sem dizer ao árbitro que ela não estava em condições. Mas depois ver o cartão vermelho por continuar a dizer que só tinha mandado a bola para fora porque ela não estava em condições, já é perseguição”, disse.“Não sei o que é que se anda a passar. Se calhar é para manter o campeonato em aberto até ao fim. Não querem que o Torres Novas se distancie mais das restantes equipas. É a terceira vez que este árbitro nos arbitra esta época, na primeira vez esteve certo. Na segunda foi muito mau, eu não comentei porque perdi e agora foi isto aqui em Riachos, onde fomos claramente prejudicados”, afirmou João Henriques, que garantiu recusar-se a dar demasiado protagonismo a quem não merece.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...