uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Bombeiros de Vialonga ensinam crianças a agir em caso de sismo ou acidente

Bombeiros de Vialonga ensinam crianças a agir em caso de sismo ou acidente

Aulas de formação cívica vão decorrer até Abril

Os Bombeiros de Vialonga estão a ensinar as crianças da freguesia sobre como proceder em caso de sismo, incêndio ou acidente. “O desconhecimento é o nosso pior inimigo”, avisam os soldados da paz.

Edição de 21.02.2008 | Sociedade
“Em caso de sismo devemos colocar-nos debaixo das mesas, nas ombreiras das portas ou nos cantos de cada parede. Se acontecer um incêndio devemos agachar-nos e sair ordeiramente atrás um dos outros, agarrados aos tornozelos uns dos outros de modo a não nos perdermos. O fundamental é não perdermos a calma”.Estes foram alguns dos ensinamentos dados pelos elementos da corporação dos Bombeiros Voluntários de Vialonga na manhã de terça-feira, 19 de Fevereiro, nas instalações do jardim-de-infância de Vialonga. Até ao próximo mês de Abril os soldados da paz vão dar aulas de formação cívica a alunos da freguesia desde o ensino pré-escolar até ao secundário. Os idosos também vão receber dos bombeiros alguns ensinamentos sobre como agir em caso de acidente ou sismo.A acção decorreu em duas salas com mais de três dezenas de crianças, com idades compreendidas entre os três e os seis anos de idade. O momento alto da aula de formação cívica e primeiros socorros aconteceu quando a bombeira Selma Ferreira e o chefe de bombeiros Patrick Carlos simularam uma situação de acidente em que foi necessário imobilizar a vítima de modo a transportá-la em segurança para o hospital. António, seis anos, foi o escolhido para simular ser vítima do acidente. Supostamente acabava de fracturar a coluna. Esteve sempre muito concentrado no seu papel e nunca se moveu enquanto os soldados da paz cumpriam a sua missão. Os alunos observaram com muita atenção todas as indicações dadas pelos soldados da paz. “Ninguém se deve esconder durante um incêndio. Devem abrir a janela o mais rápido possível e gritar por socorro”, explica Marco Alexandre, bombeiro da corporação de Vialonga enquanto veste o fato de incêndios que deixa todas as crianças surpreendidas.Iara, cinco anos, é filha de pais bombeiros. Não é por isso de estranhar que no intervalo da formação explique detalhadamente como actuar perante uma situação de emergência ou para que serve o equipamento dos bombeiros. “Ela também vai ser bombeira quando for grande. Está-lhe no sangue. Nasceu praticamente no quartel”, conta a mãe embevecida enquanto observa a filha a brincar com os amigos de turma. Esta formação cívica e de primeiros socorros surge no âmbito de um acordo estabelecido entre a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e o Governo Civil de Lisboa que visa alertar e ensinar os mais jovens e os mais idosos como devem proceder em caso de acidente ou catástrofes naturais. “Muitas vezes, o desconhecimento é o nosso pior inimigo. Em situações de perigo temos tendência a entrar em pânico e realizamos acções que achamos serem as mais correctas embora, na realidade, não sejam”, explica o adjunto de comando, Paulo Nogueira.
Bombeiros de Vialonga ensinam crianças a agir em caso de sismo ou acidente

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...