uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estalagem do Gado Bravo vai dar lugar a complexo turístico

Estalagem do Gado Bravo vai dar lugar a complexo turístico

Empresário António Santos recupera espaço onde viveu “momentos felizes”

O complexo integra um hotel de quatro estrelas com 100 quartos e uma sala de congressos, um restaurante, um pavilhão multi-usos e uma arena. O empresário estima investir 15 a 20 milhões de euros e quer inaugurar o espaço em 2009.

Edição de 21.02.2008 | Sociedade
O Conjunto Turístico do Gado Bravo vai manter a traça da antiga estalagem abandonada há 20 anos e as áreas que a tornaram um cartão de visita da região, mas o complexo a construir pelo empresário António Santos vai mais longe e aposta em novas valências para se adaptar às necessidades do público actual.O empreendimento vai ter um hotel de quatro estrelas com mais de cem quartos e um salão de congressos com capacidade para 200 pessoas. O investidor - um empresário do sector imobiliário e da construção civil com negócios nos concelhos de Vila Franca, Loures e Montijo, entre outros - espera que a unidade esteja a funcionar em 2009 para poder acolher os técnicos e os quadros que vão planear o novo aeroporto, “ao que tudo indica em Alcochete”, a menos de 40 quilómetros da estalagem. “Comprei este espaço pelo nome que tem, porque foi um local onde vivi momentos muito felizes e porque acredito neste negócio”, revelou o empresário que adquiriu o imóvel ao Banco Comercial Português, no Verão passado, e por uma quantia que não revela. Motivado pela falta de oferta de alojamentos de qualidade e pela perspectiva da construção no novo aeroporto na Ota, o empresário resolveu investir no turismo e vai construir três hotéis na região. Para além do Gado Bravo, avança em Vila Franca de Xira (frente ao centro equestre da Lezíria Grande), uma unidade hoteleira com 70 quartos e em Alenquer (junto à rotunda do miradouro), um hotel com 100 quartos. “O aeroporto voou para Alcochete”, mas a estratégia mantém-se, explica o empresário a O MIRANTE. O complexo planeado há cerca de 10 anos pela Turiprojecto para a Sociedade Gado Bravo Lda. viu os projectos, aprovados em 2001, caducarem. António Santos recuperou a matriz e fez poucas alterações ao projecto inicial. Para além do hotel está previsto um pavilhão multi-usos, uma piscina, um parque infantil e um polivalente. O complexo mantém uma arena com bancadas e camarotes para actividades taurinas e uma zona de estar e lazer com espaços verdes e um espelho de água. António Santos garante que é um espaço “agradável” para vários públicos onde a ligação à festa brava é fundamental. “Aconselhei-me com amigos aficionados que me incentivaram a investir nesta área e a senhora presidente da câmara convenceu-me a avançar. Espero que me ajude a concretizar este projecto”, diz.Obras devem avançarem SetembroO empresário revela que há pareceres das várias entidades que já estão aprovados e “os restantes devem ser aprovados no prazo de três meses”. As obras devem arrancar no terceiro trimestre deste ano e o empresário estima investir 15 a 20 milhões de euros.A arena e as construções da retaguarda foram demolidas mas a fachada da estalagem, abandonada há 20 anos, permanece com o que resta das quatro estrelas. O empresário diz que o alçado principal só será demolido quando tiver na sua posse todos os pareceres. O momento será assinalado com uma visita ao local para apresentação do projecto às várias entidades envolvidas. O investidor não teme a concorrência do projecto turístico previsto para a zona do cabo de Vila Franca, junto da ponte Marechal Carmona. “Esta região precisa de hotéis como de pão para a boca e não temos receio da concorrência. Há sempre clientes”, diz. “É uma área de negócios nova para mim e por isso vou fazer uma parceria com uma empresa com experiência neste sector”, revela. O empresário de 67 anos, que é uma referência no apoio a instituições locais e a causas nobres, explicou que nunca entrou em negócios para perder dinheiro, mas este é um negócio feito com o coração porque não gostava de ver a estalagem do Gado Bravo abandonada. “Conheci muito bem aquela casa e tinha pena que estivesse naquele estado. A senhora presidente da câmara prometeu apoiar-me neste desafio e conto com a sua ajuda”, afirma.A câmara aplaude o projecto que considera “determinante” para o desenvolvimento económico de Vila Franca. A Estalagem do Gado Bravo foi durante décadas uma referência na região e por lá passaram distintos artistas o mundo da canção, do fado e da tauromaquia. Foi lá que alguns dos conceituados matadores de toiros Vila Franca, como o maestro José Júlio, realizaram as primeiras faenas.A construção do complexo turístico vai ajudar a resolver um dos pontos negros da sinistralidade no entroncamento da Recta do Cabo (EN 10) com a Estrada do Camarão (via municipal que liga os campos de Vila Franca a Benavente). No local está prevista a construção duma rotunda para acabar com o luto no entroncamento fatídico e facilitar o acesso ao novo Gado Bravo.
Estalagem do Gado Bravo vai dar lugar a complexo turístico

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...