uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Quartéis de bombeiros de Abrantes, Coruche e Samora avançam em 2008

Garantia do governador civil na apresentação do Fórum das Comissões de Defesa da Floresta
Edição de 21.02.2008 | Sociedade
O governador civil de Santarém garantiu sexta-feira que durante o corrente ano vai finalmente iniciar-se a construção dos novos quartéis de bombeiros de Samora Correia, Coruche e Abrantes, para além de obras de melhoria das instalações em Santa Margarida (Constância) e Caxarias (Ourém). Para além disso, Paulo Fonseca confirmou a entrega, pelo Governo Civil de Santarém, de 300 mil euros em equipamento às corporações da região, à semelhança do que foi feito o ano passado.Essas informações foram dadas durante uma conferência de imprensa de apresentação do III Fórum Distrital das Comissões Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios e foram apontadas como exemplos do esforço que tem vindo a ser feito para melhorar a resposta do sistema de protecção civil.Apesar disso, o governador civil considera que muito há ainda a fazer designadamente ao nível da prevenção e do ordenamento florestal. A criação das Zonas de Intervenção Florestal (ZIF) pode ser uma solução, estando actualmente criadas ou em fase de criação oito estruturas na região. Mas são necessárias muitas mais, diz Paulo Fonseca. As ZIF fomentam o emparcelamento florestal, juntando várias propriedades sob uma gestão única que permite ganhar escala e rentabilização de meios para acções de limpeza, prevenção e vigilância. O trabalho pela frente ainda é muito. “Seria uma utopia querer que o país estivesse coberto por ZIF em 2010”.A renitência dos pequenos proprietários em associarem-se é o grande obstáculo e um problema de mentalidades que há que contornar. Sobretudo com muita informação e acções de sensibilização. “É importante que se continuem a multiplicar os bons exemplos e na nossa região já há alguns. Mas era bom que houvesse muitos mais”.Paulo Fonseca revela que, no tocante às responsabilidades dos municípios, estão criadas todas as comissões municipais de defesa da floresta, reconhecendo no entanto que o ritmo de trabalho é variável. A realização do Fórum serve sobretudo para pôr os vários intervenientes a dialogar e para demonstração de boas práticas. “Alguns não terão o ritmo de trabalho que outros já têm. O objectivo é criar condições para que funcionem melhor, pois alguns ainda não terão entendido esta mensagem. Daí achar que devemos continuar a bater nesta tecla até à exaustão”.Dois secretários de Estado no FórumO III Fórum Distrital das Comissões Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios vai decorrer sexta-feira, 22 de Fevereiro, ao longo do dia, no auditório da Escola Superior Agrária de Santarém. A abertura dos trabalhos está prevista para as 10h00 com alocuções do secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Ascenso Simões, e de Paulo Fonseca. Seguem-se, durante a manhã, intervenções o director geral dos Recursos Florestais, António Rego, do comandante distrital da GNR, Vítor Lucas, e do comandante distrital de Operações e Socorro, Joaquim Chambel.Da parte da tarde há a presentação de casos específicos. Hélder Silvano fala sobre a importância do trabalho da estação meteorológica que criou em Abrantes. O presidente da Companhia das Lezírias, Vítor Barros, divulga a acção realizada a nível do ordenamento florestal. E o presidente da Câmara de Mação, Saldanha Rocha, dá conta de algumas das medidas inovadoras que têm sido postas em prática no seu concelho no capítulo da prevenção e combate a incêndios. O encerramento do Fórum está previsto para as 17h30, com uma intervenção do secretário de Estado da Protecção Civil, José Miguel Medeiros.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...