uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
José Sócrates apresenta combate aos recibos verdes em Vila Franca

José Sócrates apresenta combate aos recibos verdes em Vila Franca

Primeiro-Ministro defendeu a reforma laboral perante mais de 300 socialistas

Empresas vão pagar cinco por cento da prestação social dos trabalhadores com recibo verde e há uma redução de um por cento na prestação dos trabalhadores efectivos.

Edição de 30.04.2008 | Política
A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira alertou o primeiro-ministro para a proliferação dos problemas sociais consequência da precariedade de emprego e do desemprego existente na região. Maria da Luz Rosinha (PS) falou na manhã de sábado na abertura de um encontro que juntou mais de 300 militantes do PS e contou com a presença do chefe do Governo e secretário-geral do PS José Sócrates e de Vieira da Silva, ministro do Trabalho e da Solidariedade.José Sócrates, defendeu a reforma laboral que considerou um instrumento fundamental para combater os recibos verdes e os contratos precários de trabalho. O primeiro-ministro alertou que os empresários que utilizam o recibo verde para camuflar uma relação laboral estão condenados a mudar para outro tipo de contrato.“Não é justo um jovem que ganhe 600 ou 700 euros por mês ter de suportar sozinho mais de 30 por cento de prestação social”, exemplificou para anunciar que os empregadores passam a pagar cinco por cento da prestação social do trabalhador que emite o recibo verde. “Uns dizem que é pouco, outros dizem que é muito. Cinco por cento é aquilo que nós achamos razoável e justo”, explicou.Para premiar o mérito empresarial e ajudar a combater a precariedade, o governo propõe a redução em um por cento da Taxa Social Única a cobrar às empresas por cada trabalhador efectivo e o aumento de três por cento por cada trabalhador a termo. O objectivo é incentivar as empresas a evitar os contratos a termo certo que tanto contribuem para o desemprego. Segundo o ministro do Trabalho e Solidariedade Social, Vieira da Silva “metade ou mais de metade dos desempregados são pessoas que estavam com contratos a prazo”.O líder do Governo disse estar dis-ponível para negociar a proposta com os parceiros sociais, mas garantiu que não vai adiar as reformas anunciadas. José Sócrates acusou o PCP e o BE de sectarismo e de fazerem do PS o “inimigo principal”, numa resposta às críticas daqueles partidos às propostas do Governo para alterar as leis laborais.
José Sócrates apresenta combate aos recibos verdes em Vila Franca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...