uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Autarcas de Azinhaga aprovam moção de indignação contra crimes ambientais

Autarcas de Azinhaga aprovam moção de indignação contra crimes ambientais

Entrega de galardão ECO XXI ao município de Torres Novas na origem da posição

Moção foi apresentada na Assembleia de Freguesia da Azinhaga pelo grupo do Partido Socialista, a mesma força política que governa Torres Novas

Edição de 30.04.2008 | Sociedade
A Assembleia de Freguesia de Azinhaga, concelho da Golegã, aprovou por unanimidade uma “moção de indignação” contra a atribuição do galardão ECO XXI ao município de Torres Novas. Essa distinção, que foi conferida também ao município da Golegã pela Associação de Bandeira Azul da Europa, premeia boas práticas ambientais que os autarcas de Azinhaga consideram não serem observadas no concelho vizinho.Os autarcas de Azinhaga acusam o município de Torres Novas de ser “o principal responsável pelo crime ambiental do rio Almonda”, designadamente devido ao deficiente funcionamento da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Torres Novas. Registe-se que a moção foi apresentada na Assembleia de Freguesia de Azinhaga pelo grupo do Partido Socialista, força política que governa a Câmara de Torres Novas. “Se, por um lado, nos congratulamos com a atribuição destes galardão ao nosso município, por outro demonstramos indignação e perplexidade pelo mesmo galardão ter sido também entregue à Câmara de Torres Novas, pela segunda vez consecutiva”, lê-se na moção.O texto prossegue em tom crítico: “É de lamentar que nada tenha sido feito pelo Município de Torres Novas para erradicar tal foco de poluição deste afluente do rio Tejo, de forma a devolver-lhe a dignidade de outrora e a proporcionar uma melhor qualidade de vida da população que junto às suas margens habita pelos vistos tal galardão não é só atribuído a quem, efectivamente, se preocupa com as boas práticas ambientais, mas também a quem comete crimes deste género e que se reflectem nas gentes ribeirinhas”.Recorde-se que em Novembro passado, a Câmara da Golegã tinha acusado a Câmara de Torres Novas de poluir o Almonda. Na altura, o vereador Rui Medinas (PS) disse que a poluição do Almonda tem origem em equipamentos instalados no concelho vizinho de Torres Novas, incluindo as estações de tratamento de águas residuais (ETAR) que assegura estarem “subdimensionadas”. A acusação foi liminarmente refutada pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, que disse recusar “gerir pela comunicação social” acusações que “são falsas”. António Rodrigues assegurou que, em 14 anos, nunca recebeu qualquer ofício de responsáveis ou instituições do município da Golegã a abordar o problema. Negou a existência de qualquer problema com as estações de tratamento de águas residuais do concelho, assegurando que basta estar algum tempo sem chover para se sentirem os efeitos da falta de caudal do Almonda.Mas, segundo o texto da moção de Azinhaga, numa assembleia municipal de Torres Novas, em Dezembro, António Rodrigues terá admitido que a ETAR de Riachos não está dimensionada para receber os efluentes de tantas unidades industriais.
Autarcas de Azinhaga aprovam moção de indignação contra crimes ambientais

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...