uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Região vai ter mais um helicóptero no combate a incêndios

Região vai ter mais um helicóptero no combate a incêndios

Ministro da Administração Interna garantiu maior número de meios humanos e operacionais
Edição de 30.04.2008 | Sociedade
O ministro da Administração Interna garantiu que o dispositivo de combate a incêndios para 2008 “é mais forte do que nunca para enfrentar os fogos florestais”, lembrando que existem à disposição das populações 56 meios aéreos (aviões e helicópteros), 2380 viaturas e 9600 bombeiros. No distrito de Santarém o dispositivo é composto por elementos de 28 corporações de bombeiros, GNR, PSP, sapadores florestais, grupo de intervenção aérea (os chamados canarinhos), Forças Armadas, Instituto de Conservação da Natureza, Associação de Produtores Florestais e Cruz Vermelha. Em termos de meios aéreos a região vai contar este ano com mais um helicóptero pesado, a operar a partir da pista de Ferreira do Zêzere, para além de três outros helicópteros e dois aviões já utilizados no ano passado.Na apresentação do dispositivo para o distrito de Santarém, realizada a 25 de Abril em Ourém perante representantes das 28 corporações de bombeiros do distrito, Rui Pereira fez um elogio público ao Governador Civil de Santarém, considerando que, no distrito, “a experiência do ano passado se revelou coroada de êxito muito graças ao esforço do nosso governador civil, Paulo Fonseca”. “Estou certo que este ano, a nível distrital, vamos continuar a contar com o seu esforço empenhado para chegarmos ao fim da fase de maior risco agora estendida até 15 de Outubro e podermos considerar que tivemos sucesso”.Antes o governador civil de Santarém tinha também já elogiado a acção de quem intervém directamente no terreno, desde as forças de segurança, os sapadores florestais e obviamente os bombeiros. Paulo Fonseca sublinhou, no entanto, que se pode ficar descansado em relação à prevenção e à vigilância dos incêndios, em relação ao combate tem havido, infelizmente, algumas dificuldades. “É preciso continuar a consciencializar as autarquias e os proprietários particulares para a limpeza dos terrenos. Temos todos de nos assumir como agentes da protecção civil”, disse, adiantando que irá ser reforçada a fiscalização no que respeita ao cumprimento da lei 124/06, que penaliza quem não limpa as propriedades. “E vai haver penalizações para quem não cumpre”, garantiu, lembrando o lema da actual campanha contra os incêndios – “Portugal sem fogos depende de todos”.
Região vai ter mais um helicóptero no combate a incêndios

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...