uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Presidente da Câmara de Ourém desafia população a protestar contra falta de médicos

Presidente da Câmara de Ourém desafia população a protestar contra falta de médicos

Ministério da Saúde recusou-se a receber representantes do município, acusa David Catarino

David Catarino considera gravíssima” a situação em que se encontram os serviços de saúde no concelho.

Edição de 03.07.2008 | Sociedade
O presidente da Câmara de Ourém, David Catarino (PSD), desafiou a população do concelho a enviar cartas ao Ministério da Saúde, denunciando a falta de médicos de família, depois da ministra ter recusado receber a autarquia. “A senhora ministra não quis receber-nos. Apesar de o combustível estar caro, vamos levar as cartas ao Ministério da Saúde para dizer qual é o problema”, afirmou o autarca.Para David Catarino, “o que se passa a respeito dos cuidados de saúde primários no concelho é gravíssimo”, pois “um quarto da população não tem médico de família”. No entanto, na sua opinião, não faltam clínicos, existe é desorganização: “Há médicos no concelho que chegam muito bem. Falha a organização, falha o Governo que, com os seus serviços, deve tomar medidas”.O autarca vai mais longe e apresenta uma sugestão original: “Como o quadro do Centro de Saúde de Ourém contempla 26 médicos, dêem-nos o dinheiro do salário dos 26 médicos e as instalações que nós resolvemos o problema”. O problema da falta de médicos de família no concelho de Ourém foi denunciado pelo autarca no dia 20 de Junho por ocasião do feriado municipal e já levou a requerimentos parlamentares feitos por deputados do PS e PCP.Na sexta-feira, a falta de médicos de família no concelho foi também um dos assuntos debatidos na reunião da assembleia municipal, com vários membros deste órgão a considerarem ser este um “problema sério” e a disponibilizarem-se para outras acções que possam conduzir à sua resolução.O coordenador em exercício da Sub-região de Saúde de Santarém, Carlos Ferreira, assegurou que se “está a tentar minimizar a situação”, anunciando a colocação a partir desta terça-feira de um médico de família na extensão de saúde do Olival, a freguesia “mais desguarnecida de médicos”.Carlos Ferreira explicou ainda que foi “um conjunto de aposentações de pessoal médico” que levou ao “défice significativo de pessoal médico” em Ourém e noutros centros de saúde do distrito de Santarém. O concelho de Ourém tem 18 freguesias. Os últimos Censos, de 2001, apontam a existência de mais de 46 mil habitantes.
Presidente da Câmara de Ourém desafia população a protestar contra falta de médicos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...