uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Empresa com duzentos trabalhadores esteve dois dias sem comunicações

Empresa com duzentos trabalhadores esteve dois dias sem comunicações

Inducol não vai pedir indemnização à PT por considerar que é “uma perda de tempo”

Só ao fim de dois dias de insistências a PT reparou a avaria que paralisou a empresa de curtumes de Amiais de Cima, no concelho de Santarém.

Edição de 10.07.2008 | Economia
Uma empresa de curtumes de Amiais de Cima, concelho de Santarém, esteve dois dias sem telefone nem Internet. O corte das linhas aconteceu por volta das 12h00 de terça-feira, 1 de Julho, e foi de imediato comunicado à PT mas durante as primeiras 24 horas não foi dada qualquer indicação à empresa sobre o tempo que demoraria a reparação da avaria.Luís Castelo Branco, director financeiro da Inducol, disse a O MIRANTE que lhe foi explicado que a PT estava sem técnicos na região que pudessem ir ao local. Apenas 48 horas após a comunicação da avaria o serviço telefónico foi restabelecido. “Durante os dois dias em que não tivemos telefone, fax e Internet, recorremos à rede móvel para evitar maiores prejuízos”, referiu aquele responsável da Inducol, que disse ser praticamente impossível contabilizar os prejuízos causados. “Todo o sector comercial ficou inviabilizado com o corte da linha telefónica. Não fazemos ideias dos contactos perdidos. Utilizamos telemóvel mas isso só possibilitou os contactos para o exterior. Quem nos quis contactar durante este período não o conseguiu”.A empresa tem cerca de duas centenas de funcionários e exporta 85 por cento da sua produção. “Tivemos dois dias os nossos empregados do sector administrativo a olhar para as paredes. A parte comercial é toda ela baseada nas comunicações via mail, fax e telefone. Dava por mim a produzir um e-mail e só depois me apercebia que não me era possível enviá-lo”, acrescenta Luís Castelo Branco.Para além da parte comercial ter ficado afectada, aos recursos humanos também não foi possível durante os dias de terça, quarta e quinta, obter os relatórios automáticos dos horários dos funcionários. “O sistema de picar os cartões também está ligado à linha telefónica e por esse motivo não pudemos controlar entradas e saídas dos nossos trabalhadores”, explica.O Grupo Inducol – Indutan foi o único lesado pela avaria da linha telefónica ocorrida durante os dias 2 e 3 de Julho e em princípio não irá reclamar dos prejuízos por considerar ser “uma perda de tempo”. Quanto às causas da avaria, suspeita-se que tenha sido originada pelo abate de árvores que decorria junto da fábrica.Contactada por O MIRANTE na quinta-feira, dia 3, através do seu Gabinete de Comunicação, a PT não deu qualquer explicação sobre o sucedido até ao fecho desta edição.
Empresa com duzentos trabalhadores esteve dois dias sem comunicações

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...