uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Saneamento básico vem com estabelecimento prisional

Saneamento básico vem com estabelecimento prisional

Presidente da Câmara de Almeirim diz que prisão é sinónimo de desenvolvimento

O presidente da Câmara de Almeirim considera que a instalação de uma prisão no concelho vai trazer benefícios económicos para a zona de Paço dos Negros e Marianos.

Edição de 09.07.2008 | Sociedade
O presidente da Câmara de Almeirim garante que vai ser aberto concurso para a construção da rede de saneamento básico em Paço dos Negros. O anúncio foi feito durante uma sessão de esclarecimento à população sobre a instalação de uma prisão na localidade e depois de terem sido tecidas várias críticas à falta de investimento em infra-estruturas nesta zona da freguesia de Fazendas de Almeirim. Quando alguns populares começaram a contestar o facto do estabelecimento prisional implicar o abate de sobreiros numa área de 42 hectares, o autarca realçou o facto dessa espécie, apesar de protegida por lei, não dever ser um entrave ao desenvolvimento. Perante algumas vozes críticas da população, Sousa Gomes questionou se “será assim tão mau que se instale uma prisão” na Herdade dos Gagos entre Paço dos Negros e Marianos. “Será que não vão ser vendidas casas? Será que os guardas não vão aqui arrendar casas? E as dezenas de trabalhadores que durante dois anos vão estar a trabalhar na construção não vão dormir na zona, não vão aqui comer? É assim tão mau?”, questionou o presidente da câmara, realçando a ideia de que o estabelecimento prisional vai representar um maior desenvolvimento para as populações dando também como exemplo o tratamento dos esgotos que ainda não existe.Aquilino Fidalgo, um dos naturais de Paço dos Negros que está contra a instalação do estabelecimento prisional, referiu que as pessoas estão habituadas a viver com alguma qualidade de vida e tranquilidade que desta forma vai ser afectada. O presidente da câmara voltou a considerar que a prisão vai trazer desenvolvimento.Na sessão esteve presente o ex-presidente da Câmara de Azambuja, que garantiu que o seu concelho, ao qual não preside há nove anos, estava muito interessado na instalação do estabelecimento prisional do Vale do Tejo que vai receber os reclusos e os guardas do actual Estabelecimento Prisional de Lisboa que vai ser desactivado. E explicou que actualmente as duas prisões existentes no concelho, Alcoentre e Vale de Judeus, são os principais empregadores. “É uma oportunidade extraordinária e tenho pena que este estabelecimento não seja construído em Azambuja”, acrescentou. Para o presidente da Assembleia de Freguesia de Fazendas de Almeirim, que aprovou por unanimidade o protocolo de cedência de 42 hectares da herdade ao Ministério da Justiça, “as pessoas não estão preocupadas com os sobreiros mas com a sua própria vida”. Botas Moreira, que também é presidente da Associação Desportiva Fazendense, realçou que muitos “querem é estar sossegados na sua quintinha” e se pudessem nem deixavam passar os carros à sua porta. Já Sousa Gomes diz que a prisão significa uma forma de “abanar” a localidade e “dar um murro no estômago para que as pessoas sintam que alguma coisa tem que mudar”. Recorde-se que Paço dos Negros, além da falta de saneamento básico, tem problemas de abastecimento de água com constantes rebentamentos de condutas.
Saneamento básico vem com estabelecimento prisional

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...