uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Cinco famílias de Coruche estreiam projecto Casas com Gente

Câmara municipal apoia arrendamento de imóveis no centro histórico
Edição de 17.07.2008 | Sociedade
David Cardoso e Liliana Duarte, de 29 e 28 anos, moram no centro histórico de Coruche desde Janeiro deste ano. A casa que procuravam desde Outubro fica na travessa do Arco, uma pequena transversal à rua Direita. Sexta-feira foram uma das cinco famílias que assinaram contrato com a autarquia no âmbito do programa Casas com Gente. Um sistema de incentivos criado pela câmara de apoio às jovens famílias com o objectivo de ajudar a requalificar e repovoar o centro histórico da vila. “Estamos no primeiro escalão do programa e vamos receber uma comparticipação de 70 por cento no pagamento da renda o que é bastante bom”, conta David Cardoso. A pequena Laura, de sete semanas, assistiu e apadrinhou o acto.O contrato tem a duração de cinco anos mas será anualmente avaliado. Dado que o casal começou a viver na casa em Janeiro, tem direito a uma comparticipação retroactiva desde essa data. Anteriormente viviam no Bairro Novo, na periferia da vila. David está agora a menos de um minuto a pé do trabalho. É animador informático no museu municipal e a câmara também fica a dois passos. Liliana é topógrafa de formação mas encontra-se desempregada.O sonho continua a ser uma vivenda mas a realidade é bem diferente. E um apartamento novo com dois quartos na vila pode custar 115 mil euros. “Para estar a morar em blocos de cimento sem um jardim e uma flor à volta é preferível viver no centro histórico”, refere David. Que admite estar a tentar reunir condições para poder adquirir uma casa, também no âmbito do programa Casas com Gente. Se bem que mais vocacionado para jovens casais o programa não exclui outros candidatos. Viúva a viver com o filho, Deodata Martins mudou-se de Ponte de Sôr para Coruche. Já a morar na vila ouviu falar do programa e não hesitou. Desde há algum tempo que vive numa casa da rua do Borralho e decidiu candidatar-se ao programa. “Como passo por algumas dificuldades resolvi candidatar-me mas ainda não saber qual é o valor da comparticipação no pagamento da renda”, conta a O MIRANTE.Câmara quer mais candidatosDurante a assinatura dos contratos, na sexta-feira, nos paços do concelho, o presidente da Câmara de Coruche considerou “manifestamente escasso” que se tenham registado apenas seis inscrições no programa, que resultaram na assinatura de cinco contratos. “Esta acção com a assinatura dos contratos tem também o objectivo de divulgar o programa. Queremos receber mais candidaturas para assinar mais contratos em 2008. Para isso vamos reforçar a dotação orçamental do programa”, garantiu Dionísio Mendes (PS). O autarca lembra que o programa apoia principalmente quem está no início de vida e quer constituir família, contribuindo para a requalificação e a repovoamento do centro histórico. Da dotação de dez mil euros canalizada inicialmente para o programa em 2008, os sete mil euros destinados a apoio ao arrendamento foram esgotados. Sobraram três mil euros cativados para apoio à aquisição de habitação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...