uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Criança salva por vizinho de casa em chamas

Criança salva por vizinho de casa em chamas

Fogo com possível origem em curto-circuito desaloja família em Mação

Os serviços de acção social do município alojaram a família temporariamente numa casa no Alto do Calvário, também em Mação.

Edição de 17.07.2008 | Sociedade
Por pouco, o incêndio numa casa que desalojou uma família em Mação, esta terça-feira, não redundou numa tragédia maior. No interior da habitação, quando o incêndio começou, cerca das 11h00, estava sozinha uma criança de sete anos, que acabou por ser salva por um vizinho ainda antes da chegada dos bombeiros. A menina estava entregue aos cuidados da irmã, de 17 anos, que se ausentou por momentos para entregar um trabalho na escola. Sozinha e confrontada com o fumo que invadia a habitação, localizada na Rua da Ladeira, a criança correu para uma janela e, em pânico, começou a pedir socorro. «Uma vizinha ao fundo da rua viu o fumo a sair pelas telhas e chamou os bombeiros. Mas foi um senhor que mora ao lado do casal que, quando ouviu pancadas na janela, correu para a frente da casa e salvou a menina. Foi uma sorte ele estar aqui àquela hora, porque trabalha fora de Mação», relata uma moradora a O MIRANTE.“Eu estava a trabalhar quando o fogo aconteceu, só estava em casa a miúda mais pequena. Ela começou a pedir socorro batendo nos vidros das janelas e por sorte estava lá um vizinho que a viu, partiu a janela e tirou-a de lá. Depois, outros vizinhos chamaram os bombeiros”, refere a mãe da criança, Maria Cacilda, admitindo que “foi milagre ninguém ter morrido”. Os únicos danos pessoais afectaram um bombeiro, que ao combater as chamas se cortou num vidro partido da habitação. Em poucos minutos, o fogo devorou várias divisões da casa, deixando-a sem condições de habitabilidade. “Recebemos uma chamada telefónica no quartel a dizer que se encontrava um fumo estranho a sair de uma habitação. Enviámos uma viatura ao local para ver o que se passava e os homens começaram logo a fazer um ataque inicial ao fogo. Foi pequeno, rápido e ficou extinto em 10 minutos. Só que a casa é bastante antiga e como tal provocou alguns danos que não permitem que volte a ser habitada. A possível causa do incêndio foi um curto-circuito, já que havia uma tomada sobrecarregada no sítio onde o fogo começou”, refere Pedro Jana, comandante dos Bombeiros Voluntários de Mação.Os serviços de acção social da autarquia alojaram a família temporariamente numa casa no Alto do Calvário, também em Mação. Decorridas algumas horas do incidente, a família faz contas aos estragos: “A área das traseiras foi muito afectada, onde tínhamos uma pequena cozinha. Arderam as roupas todas, um sofá, uma arca frigorífica e o corredor. É um prejuízo grande...”, refere Maria Cacilda.Na tarde de terça-feira os familiares do casal tentavam retirar da casa os poucos pertences que restaram. A porta aberta permitia vista para um corredor completamente carbonizado. “É uma pena que isto tenha acontecido porque é gente pobre, honesta e trabalhadora. Já moravam nesta casa há muitos anos e sempre foram muito simpáticos e recatados”, desabafa Sofia Ofélia, vizinha.A alimentação do casal foi assegurada pela Santa Casa da Misericórdia de Mação. As vítimas receberam apoio de uma psicóloga da autarquia que também acompanhou os dois adultos a Abrantes para auxiliar na participação do sinistro. Maria Cacilda trabalha numa salsicharia de Mação, enquanto o marido cultiva uma pequena horta à saída da localidade.
Criança salva por vizinho de casa em chamas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...