uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Moradores preocupados com constrangimentos das obras na avenida Marquês de Pombal

Edição de 17.07.2008 | Sociedade
Os 180 dias previstos para a requalificação da avenida Marquês de Pombal, no bairro de S. Domingos, Santarém, começaram a contar na segunda-feira, data em que foi assinado o auto de consignação da obra. Na sexta-feira anterior realizou-se uma reunião com moradores do bairro na escola primária onde presidente da câmara, Francisco Moita Flores (PSD), foi explicar que os sete meses de atraso no início da obra se deveram à morosidade do visto do Tribunal de Contas. Mensagem que já tinha sido colocada num painel à entrada da avenida. No entanto os moradores parecem mais preocupados com os efeitos que as obras vão ter no seu quotidiano. Uma das questões colocadas concerne à montagem do estaleiro na praceta Manuel Pereira. Um espaço rodeado de prédios. Os moradores consideram o local desadequado para a movimentação de maquinaria pesada, o que pode causar abatimento do pavimento, barulho e pó constantes, além de impedir ou dificultar o acesso de viaturas a estacionamento e garagens. A proprietária de uma loja de motociclos da praceta deixou o aviso de que a sua situação terá de ser tida em conta caso se avance com o estaleiro para aquela zona. Moita Flores adiantou aos moradores que será impossível fazer obras de monta sem causar constrangimentos e lembrou as características urbanísticas “de um bairro que nasceu torto e não se vai endireitar, apenas corrigir nalguns pontos”. O vereador com o pelouro das obras municipais, Ricardo Gonçalves (PSD), acrescentou que em cima da mesa está a possibilidade de se fazer a empreitada dividindo a avenida em duas e operar numa metade de cada vez, para libertar parte da artéria para circulação e estacionamento. O projecto prevê a requalificação da avenida e das pracetas e acessos adjacentes, o ordenamento do estacionamento e das caldeiras das árvores e rampas de acesso a passeios. Nova iluminação, mobiliário urbano mais uniforme e pavimentos diferenciados consoante as utilizações são outras alterações previstas. Outra novidade é a substituição dos contentores de lixo pelas ilhas ecológicas – depósitos enterrados no pavimento para diversos tipos de resíduos. No total o projecto de requalificação da avenida Marquês de Pombal tem um custo estimado de 875 mil euros, acrescido de IVA.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...