uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Autarcas de Mação indignados com exclusão da Concessão do Pinhal Interior

Autarcas de Mação indignados com exclusão da Concessão do Pinhal Interior

“Que mal é que Mação fez para ser posto à margem com esta clareza tão evidente”, questiona o presidente da câmara.

Mação é o único concelho do Pinhal Interior que não é bafejado pelo pacote de investimentos anunciado pelo Governo.

Edição de 24.07.2008 | Política
A exclusão do concelho de Mação da Concessão do Pinhal Interior, recentemente apresentada pelo Governo, está a motivar uma onda de lamento e indignação naquele município do norte do distrito de Santarém. Depois do PSD de Mação ter tornado pública a sua “profunda mágoa” por não ver o concelho contemplado com qualquer obra rodoviária no âmbito dessa concessão, foi a vez de um destacado militante socialista do concelho escrever ao secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, a dar conta do seu desagrado. E o presidente da câmara, José Saldanha Rocha (PSD), confessa-se “desalentado e indignado” por não ter direito a “um cêntimetro” de estrada nova.Saldanha Rocha diz que é “algo incómodo” ter o seu concelho excluído e ver alguns municípios que nem sequer pertencem ao Pinhal Interior, como Ferreira do Zêzere e Tomar, contemplados com obras no âmbito dessa concessão. “Ainda bem que beneficiam, mas a pergunta que me ocorre é que mal é que Mação fez para ser posto à margem com esta clareza tão evidente”, comenta o autarca do PSD.Já o socialista João Paulo Almeida, que é eleito na Assembleia Municipal de Mação, diz que a presente situação “deixa o concelho e os seus habitantes à margem de uma oportunidade de desenvolvimento económico que o plano de requalificação das vias existentes trará aos demais concelhos beneficiados”. Em texto a que tivemos acesso, recorda ao secretário de Estado e camarada de partido que sendo o concelho de Mação “marcado por uma taxa de desertificação humana muito relevante (…) não merecia ficar excluído deste esforço adicional e provavelmente último de dotar o interior de acessibilidades qualificadas”. João Paulo Almeida expressa em nome pessoal o seu “profundo lamento e tristeza”. Ainda para mais conhecendo-se, tal como Saldanha Rocha também nota, alguns projectos há muito ambicionados em termos de rede viária, como a variante a Envendos e a requalificação da EN 351. “O esquecimento do concelho representa um golpe final num projecto que me é muito caro desde 2000: a ligação entre o IC8 e a A23”, queixa-se o político socialista. Perante o actual cenário, João Paulo Almeida apela ao secretário de Estado Paulo Campos para que se possa rever o conteúdo da Concessão do Pinhal Interior ou, em alternativa, contemplar o concelho com as ambicionadas obras na Concessão do Alto Alentejo, cujo concurso público deve ser lançado ainda este ano.Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém também já questionaram formalmente o primeiro-ministro através da Assembleia da República, perguntando quais são as intenções do Governo para tentar encontrar soluções que compensem o concelho de Mação. “Terá o Governo, em geral, e o senhor primeiro-ministro, em particular, decidido extinguir o concelho de Mação por via da asfixia política?”, indagam ironicamente, dizendo que fica a ideia de que o Governo conseguiu “esquecer-se cirurgicamente” do concelho.A Concessão do Pinhal Interior Sul terá uma extensão de 567 quilómetros e tem como objectivo principal a construção do IC3 entre Tomar e Coimbra, integrando outras vias da rede rodoviária nacional. Prevê-se um investimento de 772 milhões de euros no arranjo ou construção de estradas nos distritos de Santarém, Leiria, Coimbra e Castelo Branco. Na região há concelhos contemplados com obras como Tomar e Ferreira do Zêzere.
Autarcas de Mação indignados com exclusão da Concessão do Pinhal Interior

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...