uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Os ciganos do Tejo

Edição de 23.07.2008 | Sociedade
Alves Redol chamou-lhes ciganos do Tejo. Nómadas que viviam dentro dos barcos boa parte do ano, em busca do sustento que o Tejo lhes dava. Tejo, e também Sado, que escolheram para ganhar a vida no Inverno, deixando para trás as ondas traiçoeiras do mar da Vieira de Leiria (Marinha Grande) de onde são oriundos. Foi dessas origens que herdaram o nome. Foram-se fixando nas margens de Abrantes a Vila Franca de Xira, com as típicas casas palafíticas (habitações de madeira assentes em estacas) para se prevenirem das regulares cheias. Palhota, Caneiras ou Escaroupim são três localidades à beira-rio onde não faltam memórias vivas sobre esse fenómeno migratório que se iniciou na segunda metade do século XIX.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...