uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Corrida do Emigrante comemora centenário da praça de toiros de Tomar com cartel de luxo

Rui Salvador é o cabeça de cartaz do espectáculo marcado para a noite de sexta-feira, 8 de Agosto

A organização tem como objectivo esgotar a lotação do recinto com 4.200 lugares.

Edição de 31.07.2008 | Cultura e Lazer
A Praça de Toiros José Salvador, em Tomar comemora este ano o primeiro centenário. A primeira praça foi inaugurada em 1894 mas em 1903 já se encontrava completamente degradada. Segundo o grupo de forcados amadores de Tomar, em 1907 um grupo de beneméritos tomarenses junta-se com o propósito de doar à Misericórdia da sua terra uma nova praça. A construção fica a cargo de Carlos Alberto da Fonseca e José Pereira Prista. Um ano depois surge um renovado anfiteatro, com bancadas de “cantaria aparelhada”, espaçosos camarotes “rematados por elegantes arcos trilobados”, considerada na época como uma das melhores praças de toiros do país, atraindo famílias de todas as localidades. Segundo reza o Semanário “A Verdade”, de 3 de Maio de 1908, o grupo celebrou o dia da conclusão dos trabalhos com um banquete muito animado, sendo servido aos operários que trabalharam na parte das obras um grande repasto. Os foguetes atirados do interior do recinto ajudaram à festa. Os bilhetes eram vendidos na “Havaneza de Thomar”, podendo-se escolher o lugar pretendido através de uma planta. O cartaz comemorativo dos 75 anos da praça anuncia que a corrida inaugural teve lugar a 24 de Maio de 1908, com a lide dos cavaleiros Manuel Casimiro de Almeida e seu filho, José Casimiro. O centenário da praça é razão mais que suficiente para que a corrida dedicada ao Emigrante, que vai ter lugar dia 8 de Agosto, mereça ser celebrada por todos os aficcionados da cidade nabantina. A corrida é para o cavaleiro Rui Salvador um “momento especial”, não só porque a Praça de Toiros faz cem anos mas também porque tem um cartel aliciante. Para além do cavaleiro, que nasceu em Lisboa mas tem raízes em Tomar, integram o cartel Ana Baptista, que segundo o cavaleiro “está num momento extraodinário da sua carreira” e o jovem cavaleiro vilafranquense Francisco Palha, de 21 anos, que tem vindo a integrar os cartéis de maior prestígio. Para ajudar à beleza do espectáculo, Rui Salvador realça o curro “notável” da ganadaria de Higino Soveral, onde cada animal pesa cerca de 600 quilos. Nas pegas vão estar dois grupos de forcados, os amadores de Tomar e de Caldas da Rainha. “O que nos interessa, sobretudo, é manter a aficcion que existe em Tomar e, se possível, cativar mais alguma”, aponta. O desejo de triunfarA Praça de Toiros de Tomar é gerida há cerca de trinta anos pela empresa José Salvador e Herdeiros que continua o trabalho de preservação e manutenção desenvolvido por José Salvador que resolveu “salvar” a praça por volta de 1977, quando esta estava em processo de decadência, não se realizando corridas há, pelo menos, dois anos. Devido à sua atitude benemérita, o recinto foi baptizado com o seu nome em 2002, numa corrida de homenagem. “O meu pai como tomarense, pela aficcion que tinha e entusiamado com a futura carreira do filho a tourear optou por conversar com a Santa Casa da Misericórdia, na altura comprometendo-se a recuperar e manter a praça”, explica Rui Salvador. O contrato mantém-se até hoje, tendo vindo o espaço a sofrer sucessivas obras exigidas de acordo com o estipulado. Por exemplo, toda a zona dos camarotes foi feita de novo e as casas-de-banho renovadas. Há dois anos foi reconstruída a enfermaria com todas as exigências legais. Com uma lotação de 4.200 lugares a praça está, neste momento, a ser pintada e restaurada, no âmbito das obras de manutenção anual. O preço dos bilhetes mantém-se de há seis anos para cá. O objectivo passa por ter lotação esgotada no dia 8. “Continuo a sentir uma grande responsabilidade sempre que toureio em Tomar e o desejo de sair daquela praça com mais um triunfo”, diz Rui Salvador. Por essa razão, o cavaleiro espera que esta corrida seja um êxito e se transforme “em algo de memorável” para ajudar o público presente a celebrar em grande os cem anos da praça.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...