uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Polícia procura mais provas para incriminar grupo que agrediu agentes

Polícia procura mais provas para incriminar grupo que agrediu agentes

Cinco homens puseram a zona do Médio Tejo em alvoroço
Edição de 30.07.2008 | Sociedade
À hora do fecho desta edição de O MIRANTE ainda se desconhecia quais as medidas de coacção aplicadas aos cinco suspeitos de terem roubado uma arma e agredido dois agentes da PSP do Entroncamento na madrugada de sábado. Estavam também ainda por apurar as circunstâncias em que foi baleado um elemento do Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP, durante o cerco e tiroteio na tarde de domingo em Abrançalha, na sequência dos quais foram detidos os cinco homens pertencentes à mesma família.O caso começou na madrugada de sábado quando dois agentes de investigação criminal da PSP do Entroncamento, que se encontravam à civil, abordaram os ocupantes de um carro suspeito, na sequência de um alerta da esquadra de Torres Novas que tinha recebido uma queixa de um casal que dava conta de que indivíduos suspeitos rondavam uma zona frequentada por namorados. Alertados para a presença de indivíduos suspeitos numa zona do Entroncamento que se encontra loteada para construção, os agentes dirigiram-se ao local e quando se preparavam para abordar os homens que estavam dentro de um carro apareceram de surpresa outros que estavam escondidos e agrediram os agentes roubando-lhes a shotgun. A polícia iniciou uma operação de caça ao homem e no domingo foi avistado o carro em que seguiam quatro dos suspeitos, um Fiat Tempra cinzento. Elementos do Grupo de Operações Especiais (GOE) perseguiram-nos até à aldeia de Abrançalha, nos arredores de Abrantes, tendo conseguido deter logo dois. Outros dois foram apanhados em Vale de Rãs. O quinto barricou-se na casa de uma tia onde estavam quatro crianças. A polícia terá disparado vários tiros e um agente acabou por ficar ferido com gravidade mas sem risco de vida (ver caixa). Ao fim de algum tempo de negociações, o suspeito acabou por se entregar ao fim da tarde de domingo. Na segunda-feira, ao fim do dia, a direcção nacional da PSP anunciava a apreensão da shotgun (caçadeira de canos cerrados) que tinha sido roubada aos dois agentes da PSP do Entroncamento. A arma foi encontrada num campo de milho entre Barquinha e Golegã e a sua descoberta terá sido proporcionada pela confissão de um dos suspeitos. Neste mesmo dia estava previsto o primeiro interrogatório ao quinteto no Tribunal de Abrantes, que foi adiado para terça-feira) “devido à necessidade de se proceder a mais diligências”. Antes já o procurador do Ministério Público e uma juíza do Tribunal Judicial de Abrantes tinham estado em inquirições aos dois elementos da PSP agredidos. Esta quarta-feira, dia de fecho desta edição, mergulhadores dos bombeiros e polícias procuravam armas, que se supõe pertencerem ao grupo, no Tejo, perto da ponte da Chamusca.
Polícia procura mais provas para incriminar grupo que agrediu agentes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...