uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Água tratada na ETAR de Coruche vai regar campos do Sorraia

Primeiro sistema de tratamento de esgotos da vila entra em funcionamento

Com a entrada em funcionamento da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Coruche, que vem minimizar a fraca cobertura de tratamento de efluentes domésticos no concelho, vai ser possível aproveitar o rio Sorraia para actividades lúdicas.

Edição de 25.09.2008 | Sociedade
Os efluentes domésticos tratados na primeira Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Coruche vão ser utilizados para rega, informou o presidente do município. Dionísio Mendes (PS) disse, na inauguração do sistema de tratamento dos esgotos de Coruche, que vai servir numa primeira fase oito mil habitantes, que a ideia foi lançada pela Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Sorraia e a câmara decidiu colaborar ligando a ETAR ao canal de rega paralelo ao rio Sorraia e que se estende até ao concelho vizinho de Benavente.Segundo Dionísio Mendes, a água tratada vai ser encaminhada para o canal, abastecido pela barragem de Montargil, durante a época de regas. No Inverno a água será lançada para o rio. O autarca explica que o canal de rega não tem falta de água, mas esta é uma forma de dar utilidade aos efluentes domésticos tratados. Situação que foi explicada às duas dezenas de alunos da Escola Profissional de Coruche que participaram na cerimónia de ligação simbólica do emissário que leva os efluentes desde o centro da vila até à ETAR, situada perto da estação de caminho de ferro. O presidente do município retirou de uma tampa do colector uma rolha gigante como forma de assinalar o início do tratamento de esgotos que até agora eram despejados para o rio. O sistema, num investimento de 6,5 milhões de euros (incluindo além da ETAR também o emissário e estação elevatória), é a primeira grande obra da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR). Uma obra que ainda não foi paga na totalidade devido às vicissitudes que causaram atrasos na constituição da empresa e ao facto de só recentemente esta ter conseguido que a União Europeia aprovasse a disponibilidade de fundos para os equipamentos projectados pela AR.Dionísio Mendes considerou o momento como “histórico” porque permite que o concelho dê um salto qualitativo. “Pela primeira vez os esgotos de Coruche são tratados de forma moderna”. O que vai evitar a poluição do rio e desta forma criar condições para a promoção de actividades náuticas, como a canoagem. O autarca realçou também que este é um passo para criar qualidade de vida que permitirá atrair mais gente para o concelho. Situação que em seu entender será potenciada pelo novo aeroporto previsto para o Campo de Tiro de Alcochete. Coruche é um dos piores concelhos em termos de cobertura de saneamento básico, que se encontrava em cerca de nove por cento. Dionísio Mendes acredita que até 2012 vai ser possível chegar a uma taxa de cobertura de 90 por cento. Estão projectadas mais ETAR para o concelho. A que está mais adiantada é a da Zona Industrial de Monte da Barca, em fase de concurso público. Neste momento estão a ser avaliadas as propostas. Açude insuflável no SorraiaO presidente da Câmara de Coruche anunciou também que o projecto para a construção de um açude insuflável no Sorraia, idêntico ao que existe no Tejo, em Abrantes, já está concluído. Agora vai ser lançado o concurso de modo a que as obras, com um prazo de execução de um ano, possam começar já no próximo ano. Com o açude vai ser construída uma ponte que vai permitir a ligação à margem esquerda e desta forma potenciar as actividades desportivas nesta zona.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...