uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mulher roubou com o filho ao colo nas barbas da GNR junto à Casa da Moeda

Foi apanhada em flagrante com o namorado mas ficaram em liberdade

Mulher simulou que pedia ajuda e namorado atacou a vítima para lhe roubar o telemóvel. Depois telefonaram a exigir dinheiro em troca do aparelho. GNR estava perto mas não se apercebeu do assalto.

Edição de 26.02.2009 | Sociedade
Um padeiro com cerca de 40 anos foi roubado na terça-feira, 18 de Fevereiro, por uma mulher e pelo companheiro junto à Casa da Moeda no Carregado. Os assaltantes usaram um esquema pouco habitual com a mulher a abordar a vítima com uma criança ao colo, simulando que pedia uma informação. O assalto aconteceu próximo da Casa da Moeda, onde o Banco de Portugal guarda dinheiro e documentos valiosos, e que é vigiada por patrulhas da GNR durante 24 horas por dia.O casal acabou por se detido horas depois e a criança entregue ao Tribunal de Família e Menores que a colocou à guarda duma instituição.Segundo fonte da GNR, o namorado da mulher, um homem de 40 anos com cadastro por vários crimes de tráfico e burla, usou uma moca e uma pedra para ameaçar a vítima obrigando-o a entregar o telemóvel. O casal pôs-se em fuga num carro e minutos depois ligou para um segundo telefone da vítima a pedir-lhe dinheiro para entregar o telemóvel avaliado em 260 euros.Já com a GNR a acompanhar a situação, o homem marcou encontro com o casal que caiu na ratoeira e foi apanhado em flagrante delito pelos militares da GNR de Alenquer junto ao Mercado de Alenquer. Os guardas retiraram a criança e deram ordem de detenção aos adultos.O MIRANTE apurou que a mulher pedia ajuda fazendo-se passar por vítima de violência doméstica e chegou mesmo a queixar-se de agressões junto das autoridades. A mulher de 36 anos, que não vivia com o namorado, é suspeita de várias burlas na região de Alenquer onde vive e, segundo apurámos, seria coagida pelo namorado para fazer os roubos e burlas. Depois de presente ao Tribunal de Alenquer, o casal ficou a aguardar o inquérito judicial em liberdade com apresentações periódicas no posto da GNR. Uma medida de coacção que causou estranheza dado terem sido apanhados em flagrante delito numa situação de roubo agravado pelo uso de violência.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...