uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
“Tudo agora é novo para nós”

“Tudo agora é novo para nós”

Jovem casal vítima de atropelamento fala da realidade que passou a enfrentar

Ana Rita e Nuno Gonçalo sofreram amputações nos membros inferiores após terem sido colhidos por um automóvel quando ajudavam um condutor sinistrado. Sexta-feira, perto de mil pessoas assistiram a um espectáculo de solidariedade para com o jovem casal do Cartaxo.

Edição de 26.02.2009 | Sociedade
Ana Rita e Nuno Gonçalo assistiram da primeira fila ao espectáculo de solidariedade que José Cid e amigos deram sexta-feira no Cartaxo para angariação de fundos para o jovem casal vítima de um brutal acidente em Novembro passado. No final, soltaram poucas palavras para o público e artistas, deixando apenas o agradecimento à participação do público e dos artistas na festa solidária. Mais calmos, momentos depois, falaram um pouco do que têm vivido desde há três meses. Uma situação que deu a volta às suas vidas. Ana Rita diz que sempre teve esperança na onda de solidariedade que os tem rodeado, no Ribatejo e no resto do país. “Estes três meses passaram a correr. Ainda penso muito no passado mas também no futuro e o que eu mais quero é voltar a andar. Acredito cem por cento que vou conseguir com o meu marido”, constata.Para Nuno Gonçalo toda a envolvência em seu redor deixou-o espantado. “Conheço dez por cento das pessoas que aqui estão. Os restantes não me conhecem e vieram aqui de boa vontade, num acto solidário. O que lhes posso dizer é obrigado. É pena é que seja nestas circunstâncias”, analisou.O tempo que passou desde o atropelamento, que tirou parte de uma perna a Nuno e ceifou os dois membros inferiores a Ana Rita, tem sido um misto de pensar no presente e de apontar baterias para o futuro, de esperança e, ao mesmo tempo, de consciência das dificuldades. “Temos tido muita esperança mas também muitas dificuldades, porque tudo agora é novo para nós. É uma aventura darmos um passeio, andar numa calçada, enfrentar uma tampa de esgoto, coisas a que antes não ligávamos. Mas estamos cheios de pica para andarmos para a frente e ficarmos curados”, diz Nuno com confiança.A vida do casal, que mora no Cartaxo, teve de recomeçar do zero. Vão ter de mudar de casa, para uma habitação de piso térreo, e trocar de carro, para um veículo adaptado à sua nova condição. Por isso, toda a ajuda que chegar será sempre importante para o casal que quer continuar a viver no Cartaxo.Outro desejo é que do resultado do atropelamento resulte a indemnização do seguro, já que têm suportado com ajuda dos familiares todas as despesas de consultas médicas, transportes e medicamentos. Recorde-se que foi também aberta uma conta na Caixa Geral de Depósitos na qual qualquer pessoa pode depositar o seu donativo. O NIB é o 0035 0213 000 2098340022. Os presidentes das Juntas do Cartaxo e de Vale da Pinta, co-organizadores da festa, desejaram o melhor para o casal. Manuel Salgueiro desejou coragem, persistência e fé ao casal que em conjunto com a filha de quatro anos ainda terá um futuro risonho. Para Fernando Ramos o acto de ajuda que o casal protagonizou na madrugada fatídica em que foi atingido é, por si só, merecedor do respeito de todos.
“Tudo agora é novo para nós”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...