uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Associação Desportiva do Carregado próximo de alcançar a Liga de Honra

Clube tem as finanças em dia e é dos poucos que consegue ter público em quantidade

A Associação Desportiva do Carregado está a poucos jogos de subir à Liga de Honra. A acontecer, será o único representante da região no segundo escalão futebolístico do país.

Edição de 06.05.2009 | Desporto
Na freguesia do Carregado, concelho de Alenquer, a euforia é grande. A culpa é da Associação Desportiva do Carregado (ADC), que está a poucos jogos de garantir a subida à liga de honra. Caso ganhe no dia 10 de Maio, o clube irá disputar um “Play-off” final que dará a duas equipas da segunda divisão a possibilidade de ascender ao segundo escalão nacional do futebol profissional.Mas se para os adeptos e jogadores a expectativa do apuramento é um forte motivador, os órgãos dirigentes fazem contas à presença na prova. Um dos problemas é a falta de um campo relvado. “Se subirmos à liga de honra não podemos jogar no nosso campo actual, temos de jogar em campos com relva natural. E não apenas isso como os estádios têm de ter várias infraestruturas, como balneários com condições para 4 árbitros e a necessidade de uma sala de imprensa”, refere Ramiro Rodrigues, presidente da ADC. O problema é que, actualmente, não existe um campo relvado no Carregado e o mesmo só poderá ser construído se a Câmara Municipal de Alenquer comparticipar a obra. Contudo, mesmo que a equipa do Carregado não suba de divisão, o dirigente afiança que o clube terá de investir perto de 150 mil euros na ampliação do actual campo e algumas infraestruturas que já são insuficientes. Fundado em 1950 por um grupo de caçadores, a ADC é hoje um clube que dá mostras de boa saúde financeira, quando comparada com outros clubes da região. Ainda assim, é dos que aguarda há mais anos por condições que lhes permitam elevar o nível desportivo e ampliar a rede de modalidades praticadas. “Actualmente temos também o ballet, taekwondo, aeróbica e trampolins, onde somos campeões nacionais no escalão de minis”, informa o dirigente. O clube tem tentado reforçar o seu estatuto de utilidade pública e sem fins lucrativos criando um centro de aprendizagem que vai colmatando a falta de um ATL na freguesia. “O Carregado cresceu muito nos últimos anos e tem já perto de 16 mil habitantes. Muitos são jovens, têm carências com filhos pequenos e devido à falta de espaços onde eles possam ficar enquanto os pais estão no trabalho temos servido a população com um centro de aprendizagem”, explica. O centro é um local onde os mais novos podem realizar os trabalhos da escola e onde recebem explicações de matemática e inglês. Dos três mil sócios existentes mais de metade tem as quotas em dia. Os jogos em casa são quase sempre sinal de casa cheia. “Por tudo isto a população sente uma grande ligação ao clube e apoia-o”, garante Ramiro Rodrigues. O presidente do clube assegura que estão em curso negociações com a câmara de Alenquer no sentido de auxiliar o clube a enfrentar os custos da participação na liga de honra. “Temos a certeza de que a autarquia compreende o que está em jogo e que apoia o ADC”, afiança. Um dos principais problemas será ao nível dos apoios financeiros necessários para competir ao mais alto nível. Só para ingressar na liga de honra os jogadores deverão tornar-se jogadores profissionais, o que significa que irão ter de auferir “um ordenado mínimo que é 3 vezes um ordenado mínimo nacional” refere Ramiro Rodrigues.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...