uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Secção de hóquei em patins do Alverca movimenta 100 atletas

Secção de hóquei em patins do Alverca movimenta 100 atletas

Escola de formação ao nível das melhores na modalidade em Portugal

A escola de formação de hóquei em patins do Futebol Clube de Alverca conta com cerca de 100 atletas. Já formou jogadores de selecção e espera dentro de quatro anos voltar a ter uma equipa sénior masculina.

Edição de 06.05.2009 | Desporto
Desde os cinco anos que o capitão da equipa de infantis de hóquei em patins do Futebol Clube de Alverca (FCA) pratica a modalidade no pavilhão do clube. Actualmente com doze, André Moreira, espera vir a ser jogador profissional. Se for no Benfica tanto melhor. “Gosto de andar aqui, fiz colegas novos e o treinador explica bem as coisas e tenho aprendido muito ao longo destes sete anos”, revela o jovem natural de Alverca.Joana Cruz joga na equipa mista de iniciados e na formação sénior feminina. Com catorze anos, e a morar na Póvoa de Santa Iria, desde os oito que está no Alverca. “Adoro a modalidade e já não conseguia viver sem jogar hóquei. Gostava de no futuro seguir uma carreira profissional”, diz com convicção a jovem jogadora.André e Joana são dois dos cerca de 100 atletas que neste momento frequentam a escola de formação de hóquei em patins do Futebol Clube de Alverca. Divididos em sete escalões – bambis, benjamins, escolares, infantis, iniciados, juvenis, juniores e seniores femininos – a escola recebe crianças a partir dos quatro anos.São cerca de trinta, os clubes no distrito de Lisboa e neste momento existem apenas seis, Alverca incluído, com equipas no escalão de bambis, onde aprendem a jogar miúdos com quatro e cinco anos, o que revela uma forte aposta na formação. A taxa de desistência é praticamente nula, afirmam os responsáveis.Nos últimos dois anos o número de praticantes tem vindo a aumentar. “O nosso objectivo é incrementar cada vez mais a formação e temos feito um grande esforço nesse particular. Queremos ter sempre muitos atletas na parte da aprendizagem, bambis e benjamins, para mais tarde, quando chegarem aos escalões de juvenis e juniores, fazermos uma equipa sénior”, revela Carlos Costa, um dos responsáveis pela secção de hóquei do clube Ribatejano.Há três anos, a equipa sénior no Alverca fechou portas, mas dentro de quatro anos, os responsáveis esperam ter reunido as condições para voltar a ter uma equipa no escalão maior da modalidade. “Temos esse objectivo, mas só quando tivermos as condições financeiras para o fazer, é que avançaremos. Até porque seria uma referência para os mais novos” confessa o dirigente.Dos cerca de 80 rapazes e 20 raparigas, provenientes de freguesias do concelho de Vila Franca de Xira, os responsáveis consideram que há vários atletas com bastante potencial e que podem vir a ser jogadores profissionais no futuro.No ano passado saíram quatro jogadores para o Sporting e há dois anos, um outro ingressou no Benfica. Mas a fama de clube formador na modalidade não vem de agora e o FCA sempre teve grande tradição na formação de jogadores de hóquei. Valter Neves e Sérgio Silva, atletas da selecção nacional, são exemplo da qualidade do trabalho desenvolvido na escola de formação do clube.Conscientes das dificuldades financeiras que o Alverca atravessa, os responsáveis pela secção de hóquei em patins, sentem-se apoiados. “Temos tido todo o apoio por parte da direcção do Alverca, assim como por parte da junta de freguesia, da câmara de Vila Franca de Xira e de empresas privadas, que também têm ajudado, apesar de o momento não estar fácil para ninguém”, garante Carlos Costa.
Secção de hóquei em patins do Alverca movimenta 100 atletas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...