uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estaleiros clandestinos invadem Casal do Freixo

Estaleiros clandestinos invadem Casal do Freixo

Construtores civis instalam materiais de construção em terrenos de moradores

Acumulação de estaleiros “aumentou” depois de inspecção camarária, reclamam moradores. Materiais de construção geram áreas de despejo de resíduos

Edição de 06.05.2009 | Sociedade
Os moradores do Casal do Freixo, freguesia de Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira, estão descontentes com os estaleiros clandestinos que têm vindo a ser instalados nos seus lotes. A Comissão de Moradores do Casal do Freixo quer ver partir da área urbana de génese ilegal (AUGI) os detritos de materiais de construção civil e os automóveis em decadência. No local, como testemunhou O MIRANTE, acumulam-se em terrenos sem construção os contentores de metal, contendo materiais de construção e até cães de caça. Os automóveis desmontados e detritos de obra acumulam-se também nos estaleiros. “Os construtores civis instalaram isto em terrenos que são de moradores. Já foram alertados para a ilegalidade da situação, mas não tiram nada daqui”, conta Manuel da Conceição, membro da comissão de moradores do bairro. A situação dos estaleiro preocupa os moradores quanto à higiene pública do bairro. “Criam-se lá ratazanas e outros bichos. A fiscalização da câmara já lá foi, mas pouco depois, os estaleiros até aumentaram”, relata Manuel da Conceição. Eduardo Ribeiro, morador no bairro, também contesta os estaleiros, e alerta para a falta de pavimentação na zona de cima do bairro, bem como a falta de contentores do lixo. A situação de insalubridade dos estaleiros é potenciada pela falta de higiene urbana, consideram os moradores. A urbanização do Casal do Freixo é uma das AUGI que menos atenção tem recebido da parte da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. A área, rasgada a meio por uma faixa de terreno de Reserva Agrícola Nacional, encontra-se em processo de legalização há vários anos, mas tem conhecido uma evolução a dois ritmos. Se na zona de baixo, a solução encontrada foi a agregação da área à povoação de Alpriate, tendo sido já realizadas obras de pavimentação das ruas, na zona de cima a autarquia tem-se escusado a fazer promessas. Ao que apurou O MIRANTE, a compra de lotes, ainda que ilegal, é realizada habitualmente e tem vindo a permitir a concentração de diversas parcelas nas mãos de empreiteiros que fazem dos terrenos estaleiros de obra. No local, é visível a acumulação de detritos de construção, mesmo em terrenos vedados e com portão. Para o vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, a proliferação de estaleiros tem de acabar. O autarca prometeu apertar a fiscalização no local e impedir o depósito de detritos nos lotes dos moradores.
Estaleiros clandestinos invadem Casal do Freixo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...