uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Protecção civil ensina populações a reagir em caso de sismo

Edição de 06.05.2009 | Sociedade
A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) está a desenvolver um programa para sensibilizar e informar a população sobre o que deve fazer em caso de sismo, como já acontece no município de Benavente onde são distribuídos folhetos e realizadas acções de sensibilização nas escolas.No âmbito do exercício internacional de simulacro de risco de sismo, que decorreu terça e quarta-feira nos distritos de Lisboa, Santarém e Setúbal, com cenários nos concelhos de Benavente e Vila Franca de Xira, a ANPC anunciou que está a preparar um programa de auto-protecção denominado "paper", cuja componente principal é a resposta da sociedade civil em caso de sismo."Sempre que há um sismo, e nas primeiras 48 horas, os que se salvam inicialmente são os que vão socorrer. Por isso é fundamental não entrar em pânico e saber como actuar", disse o director da Unidade de Planeamento da ANPC, José Luis Rebelo.O responsável adiantou que no programa, que vai conter vários planos a nível local, vão estar envolvidos os serviços municipais de protecção civil, igrejas, escolas, clubes e juntas de freguesia.O objectivo é que a população saiba como agir e que consiga adquirir determinado tipo de preparação, sublinhou José Luís Rebelo, acrescentando que se pretende que os cidadãos fiquem com uma capacidade de resposta.O comandante nacional de operações da Protecção Civil, Gil Martins, disse que o programa vai "fazer com que o cidadão tenha uma percepção do risco" e saiba "o que não deve fazer" num sismo.O director da Unidade de Planeamento da ANPC disse também que a falta de informação e sensibilização da população é uma das "áreas com mais fragilidades".O responsável adiantou que o programa deverá ser lançado durante os meses de Verão.A ANPC, que não especificou quais as medidas concretas que vai desenvolver para informar a população, pretende ainda alargar o programa a outro tipo de catástrofes, como cheias e incêndios florestais.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...