uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Isaura Morais quer ser “presidente a tempo inteiro” na Câmara de Rio Maior

Isaura Morais quer ser “presidente a tempo inteiro” na Câmara de Rio Maior

Candidata lidera coligação entre PSD e CDS/PP e não poupa críticas à gestão socialista
Edição de 13.05.2009 | Política
Isaura Morais apresentou na noite de terça-feira oficialmente a sua candidatura à presidência da Câmara de Rio Maior à frente da coligação PSD-CDS/PP com um discurso marcado pelas fortes críticas à maioria socialista que gere o município há mais de duas décadas. “Rio Maior não precisa de um presidente só na altura de eleições. Não precisa de um presidente que entra e sai de funções conforme os seus interesses. Rio Maior precisa de um presidente a tempo inteiro, precisa de um presidente que ame esta terra todos os dias”, disse.O alvo implícito é o actual presidente da Câmara de Rio Maior, o socialista Silvino Sequeira, que ao longo dos últimos mandatos suspendeu funções por diversas vezes para ocupar cargos na Assembleia da República, no Governo Civil de Santarém e no Programa Operacional do Alentejo.A candidata à câmara pela coligação”Juntos pelo Futuro” - que vai concorrer também a todas as assembleias de freguesia e à assembleia municipal – é desde 2005 presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior. E aludiu a essa experiência para garantir o conhecimento dos dossiês e preparação para funções de maior responsabilidade. “Candidato-me porque sei que as pessoas sentem que o poder já não está ao serviço das populações. É preciso abrir uma janela de esperança, respirar um ar novo, com mais optimismo, mais ambição e ideias novas”, afirmou.Como bandeiras eleitorais aponta o turismo, o património e a cultura, sem esquecer a captação de empresas e de investimento. “Tenho a certeza que a câmara pode e deve isentar de taxas e impostos os novos investimentos para o concelho que criem riqueza local e emprego”, declarou.“Não podemos continuar de costas voltadas para o muito que a serra nos pode dar”, disse no capítulo dedicado ao turismo, acrescentando que outra das apostas nessa área passa pela requalificação, melhoria e animação das salinas de Rio Maior. Outra proposta passa pela criação de um museu municipal. Quanto ao desporto, imagem de marca da cidade, afirmou que é importante consolidar essa marca e criar um conjunto de eventos que sejam reconhecidos nacional e internacionalmente.Pelo meio ficaram as críticas ao actual presidente da câmara, que deve ser recandidato pelo PS. Isaura Morais recordou o revés que constituiu para Silvino Sequeira o abandono da construção do novo aeroporto de Lisboa na Ota: “Rio Maior tem de se desprender de causas perdidas. A construção do aeroporto na Ota foi a grande bandeira do dr. Silvino Sequeira. Empregou os seus esforços nesse objectivo. Perdeu. Pior, conformou-se. Trocou serenamente um pólo de desenvolvimento regional por um apeadeiro do TGV e por umas supostas contrapartidas que não se vêem”.O jantar de apresentação da candidata contou com a presença de vários dirigentes nacionais e distritais dos dois partidos que integram a coligação, entre eles os presidentes das distritais do PSD (Vasco Cunha) e do CDS (Herculano Gonçalves), o deputado do CDS Pedro Mota Soares e de Miguel Macedo, deputado do PSD.
Isaura Morais quer ser “presidente a tempo inteiro” na Câmara de Rio Maior

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...