uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Arneiro das Milhariças inaugurou espaço dedicado ao fundador da freguesia

Arneiro das Milhariças inaugurou espaço dedicado ao fundador da freguesia

Edição de 13.05.2009 | Sociedade
Desde domingo que Arneiro das Milhariças está uma freguesia mais cuidada e atraente após a inauguração de três obras feitas pela junta de freguesia local e pela Câmara de Santarém: o parque Dr. João de Matos Henriques, fundador da freguesia, o parque infantil na praça 20 de Janeiro e a inauguração das obras de alargamento do cemitério e arranjos exteriores, com descerramento de uma placa de homenagem aos antigos combatentes na 1.ª Guerra Mundial.Tanta inauguração junta foi justificada pelo autarca do Arneiro das Milhariças, Basílio Oleiro (PSD), como uma forma de poupar tempo ao presidente da Câmara de Santarém. Francisco Moita Flores (PSD) retribuiu a atenção e durante a visita a pé aos novos espaços da freguesia não se esqueceu de elogiar o autarca e amigo, reiterando que não há igual a Basílio Oleiro.Foi no parque de lazer que Basílio Oleiro se emocionou ao evocar o nome de João de Matos Henriques, fundador da freguesia em 10 de Janeiro de 1964. O autarca lembrou que o parque era para si um sonho com 15 anos. “A junta quis comprar terreno para poder homenagear o fundador da freguesia. A parcela de terreno andou mais de dez anos em tribunal e finalmente foi realizada uma expropriação. Mesmo assim o proprietário ainda nem sequer levantou o dinheiro. Assim não há modo de uma terra se desenvolver”, desabafou. O parque, criado na rua com o nome do fundador da freguesia, tem piso em calçada, bancos e árvores em fase de crescimento.O povo seguiu em romaria, já debaixo de chuva intensa, até à praça 20 de Janeiro, onde foi inaugurado um pequeno parque infantil, agora requalificado. Mais longa foi a caminhada até ao cemitério. Cá fora há novos e ordenados lugares de estacionamento e calçada à portuguesa nos passeios. Dentro do cemitério a parte antiga foi arranjada tendo sido criada uma nova ala para sepulturas. Obras que começaram há oito anos mas que estagnaram até conhecerem agora novo impulso. No total foram mais de 70 mil euros investidos ali. No muro exterior do cemitério foi ainda descerrada uma placa de homenagem com os nomes, datas de nascimento e datas de ingresso de 21 combatentes naturais da freguesia que foram chamados para a 1.ª Guerra Mundial . “Havia até um desses homens, penso que Joaquim da Bernarda, que se infiltrava no lado inimigo para trazer comida para os colegas. Conta-se que chegou a roubar uma galera cheia de mantimentos para trazer aos colegas. E também se conta de outro militar que foi mobilizado e até levou a mula”, gracejou Basílio Oleiro.Soou o hino nacional e Moita Flores aproveitou para realçar a importância de preservar a memória dos que partiram. “Os mortos só morrem quando morrerem na nossa memória. Esta é uma atitude de respeito pelos que já partiram e pela nossa memória”, sublinhou. A manhã terminou com um grande almoço no Centro Cultural e Recreativo Arneirense.
Arneiro das Milhariças inaugurou espaço dedicado ao fundador da freguesia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...